COBERTURA ESPECIAL - TOA - Naval

17 de Março, 2014 - 23:12 ( Brasília )

Flotilha do Amazonas recebe lanchas colombianas




A Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval, em 11 de março, a Cerimônia de Entrega de duas Lanchas-Patrulha de Rio (LPR) ao Comando da Flotilha do Amazonas (ComFlotAM), no Cais da Estação Naval do Rio Negro (ENRN), localizado na BR 319, Km 4,5, Distrito Industrial em Manaus, no Amazonas

As LPR foram adquiridas na Colômbia e pertencem a uma série de quatro unidades adquiridas pelo Brasil, em decorrência do contrato firmado, em 26 de dezembro de 2012, entre a empresa "Corporación de Ciencia y Tecnologia para El Desarrollo de La Industria Naval Marítima e Fluvial" (COTECMAR) – Colômbia, e a Marinha do Brasil, pelo qual foram projetadas e construídas em Cartagena/Colômbia, com base em embarcações semelhantes empregadas naquele país, em situações de conflito real.

A este projeto foram agregados conceitos de emprego doutrinário particulares das Forças Armadas Brasileiras, provenientes de experiências no teatro de operações da região e de tecnologias utilizadas no Brasil. Coube à Diretoria de Engenharia Naval (DEN) a responsabilidade técnica por estabelecer os requisitos de aquisição desejados, a fiscalização da construção e a avaliação técnica das embarcações e à Diretoria-Geral do Material da Marinha (DGMM) o recebimento e transferência das lanchas.

A obtenção foi possível com um esforço conjunto e integrado da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, à luz de diretrizes emanadas pelo Ministério da Defesa, evidenciando a intenção de consolidar uma parceria Brasil/Colômbia, fortalecendo a base industrial de defesa sul-americana, em consonância com o acordo sobre cooperação em matéria de Defesa firmado pelos Ministérios de Defesa dos dois países.

A Cerimônia foi presidida pelo Diretor-Geral do Material da Marinha, Almirante-de-Esquadra Luiz Guilherme Sá de Gusmão, e contou com as presenças:

- Comandante Militar da Amazônia (CMA), General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas;
- Comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Domingos Savio Almeida Nogueira;
- Diretor de Engenharia Naval, Vice-Almirante Francisco Roberto Portella Deiana;
- Chefe do Estado-Maior do CMA, General-de-Brigada Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira;
- Presidente da COTECMAR, Contralmirante Jorge Enrique Carreño Moreno;
do Assessor Parlamentar do CMA, General-de-Brigada (R1) Thaumaturgo Sotero Vaz; e,
-Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região, Desembargador David Alves de Mello Júnior;

Participaram também outras Autoridades Militares e Civis, Soamarinos e do Grupo de Escoteiro do Mar “Almirante Barroso”

As LPR apresentam as seguintes características:

- Material – composto laminado e reforçado de fibra de vidro, com blindagem.
- Deslocamento máximo – 11.000 Kg;
- Comprimento – 12,70 m;
- Boca – 2,90 m;
- Calado máximo – 0,90 m;
- Velocidade máxima (carregado) – 32 nós;
- Autonomia – 200 MN (370 Km);
- Tripulação – 6 militares;
- Tropa máxima – 10 militares;
- Propulsão – 2 unidades de hidrojatos;
- Armamento – 4 estações de metralhadoras 0.50 situadas na proa (dupla), pelos bordos e na popa. Uma unidade lança-granadas MK-19 na popa;
- Sistemas embarcados – radar de navegação, navegador satelital (GPS), sistema de vigilância por imagens térmicas e sistemas de comunicação rádio e visual.