05 de Fevereiro, 2015 - 19:00 ( Brasília )

Terrestre

Exército Brasileiro tem novo comandante


 

Da Redação On-line DefesaNet

 

Em solenidade realizada nesta quinta-feira (05), no Clube do Exército, em Brasília (DF), O General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas assumiu o comando da Exército Brasileiro (EB), substituindo o General-de-Exército Enzo Martins Peri.
 

Impulsionar crescimento nacional é desafio de novo comandante do Exército, diz Jaques Wagner¹


"O Exército Brasileiro passa por uma progressiva recuperação da capacidade operacional. Esse impulso pode ser percebido nos projetos estratégicos que vem sendo desenvolvidos ao longo de pouco mais de uma década". A avaliação foi feita pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, em mensagem pela passagem de comando da Força Terrestre.

Segundo o ministro, caberá ao novo chefe do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas, dar continuidade às intensas transformações que conduziram da era industrial para a era do conhecimento.

“Em grande medida, os projetos têm relação com a progressiva recuperação da capacidade operacional da Força Terrestre, fundamental para que o Exército possa responder com a grandeza que lhe é característica aos desafios do novo século”, disse o ministro.

Na mensagem, Jaques Wagner cita como exemplos o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), o Sistema Integrado de Proteção de Estruturas Estratégicas Terrestres (Proteger), o carro de combate Guarani e o lançador de foguetes Astros 2020, dentre outros.

Ainda na mensagem oficial, o ministro da Defesa destacou que o Exército exerce função essencial para o país, que ultrapassa os limites da defesa propriamente dita ao impulsionar outros setores através de seus projetos estratégicos e da transferência de tecnologia.

“Os projetos estratégicos do Exército trazem importantes ganhos para o Brasil, que vão além da Defesa. Além de promoverem pesquisa e desenvolvimento de tecnologias nacionais, eles impulsionam a economia do país, aquecem o mercado de trabalho e geram produtos exportáveis de alto valor agregado”, afirmou.

O ministro destacou a atuação do general Enzo Martins Peri que, durante os oito anos, conduziu a Força Terrestre. Wagner lembrou também que “a recuperação da capacidade operacional precisa, em paralelo, ser acompanhada pela preservação das condições dignas de trabalho e pela valorização da carreira militar, dimensão em relação a qual os esforços do general Enzo merecem meu reconhecimento e agradecimento”.


O General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas ingressou nas fileiras das forças terrestres do Exército em 1967. No ano passado, ele assumiu o cargo de comandante de Operações Terrestres (COTER), após ter sido comandante Militar da Amazônia. Em 1972, ele iniciou na Arma de Infantaria, em 7º lugar, e em 1973 foi declarado aspirante a oficial de Infantaria.

Pontos relevantes²:

A importância da Missão de Paz no Haiti e os ganhos no treinamento. Cita como essencial para as operações GLO como ocorre atualmente no Complexo Maré (RJ), como ganho.

O principal papel do Exército Brasileiro em tempo de Paz

 

1 – Preparar-se em tecnologia e em capacidade de projetar-se onde for necessário fazer-se presentes.  Estimulador do desenvolvimento científico e tecnológico.

2 – O Brasil ainda tem uma grande parte do seu território a ser completamente integrado à dinâmica do desenvolvimento nacional. E Forças Armadas são indutoras do desenvolvimento Muitas vezes são a única prestadora das necessidades básicas à população. Falo da região Amazônica.

A questão da violência urbana.

Outras participações do Exército Brasileiro em ações de Segurança Pública devem ser casual e pontual e epsódicas.

Em relação à Segurança Pública a problemática dos nossos centros urbanos é o que passa pelas nossas fronteiras. Segundo a Polícia Federal cerca de 80 % da violência urbana está ligada ao narcotráfico. O Exército está desenvolvendo ferramentas como SISFRON para monitorar e intervir em tempo real contra o narcotráfico e contrabando de armas.

As prioridades são os 17.000 km das fronteiras e a Amazônia.

E a modernização de tecnologia como o sistema de blindados e de simulação, localizados em Santa Maria (RS), que tem atraído empresas internacionais que estão instalando-se na região. Além de interação com os países da região.

O Impacto da Comissão Nacional da Verdade: está assimilado e o relatório foi publicado e estamos trabalhando dia a adia, ajudando a preservar o país, e órgãos do governo a atuarem e não vamos perder este foco.

Leia também: Novo Comandante: gerações, missões (link)


¹ Com Assessoria de Comunicação Social (Ascom) - Ministério da Defesa

²
Entrevista concedida do Gen Villas Bôas a Leandro Staudt da Radio Gaucha (Porto Alegre 07.JAN.2015)



Matérias Relacionadas

Gen Villas Boas - Mensagem Ministro Defesa Link


Exército Brasileiro tem novo comandante Link


Gen Villas Boas - Cobertura Fotográfica Link


Gen Enzo Peri - Discurso de Despedida Link