COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

30 de Junho, 2015 - 11:30 ( Brasília )

O preparo da Infantaria Mecanizada no Centro de Instrução de Blindados


A aquisição de novos blindados pelo Exército Brasileiro trouxe grandes repercussões na preparação dos recursos humanos voltados para esses meios de emprego militar. Nesse contexto, o Centro de Instrução de Blindados foi peça importante na mudançade mentalidade e nas adaptações ocorridas em instrução do pessoal.


A mecanização da Infantaria e a modernização da Cavalaria Mecanizada, impulsionadas pelo Projeto Estratégico do Exército Guarani (PEE Guarani) e aliadas à implantação do Projeto Leopard, constituem marco histórico no processo de transformação da Força Terrestre. No entanto, para que essas tropas alcancem plena capacidade operativa, faz-se mister que, além de possuírem doutrina, organização, infraestrutura e material adequado, sejam compostas por militares possuidores das competências requeridas.

Desde a chegada das primeiras viaturas da família Leopard e dos M60, em 1996, a adoção de novos meios blindados pela Força Terrestre repercutiu de maneira abrangente na preparação de recursos humanos, sejam vocacionados para o emprego em campanha ou para a logística de manutenção.

Essa realidade impeliu o desenvolvimento de uma nova mentalidade, adaptada à tecnologia e às possibilidades do material, direcionando a instrução para ser realizada da maneira mais fiel e realística possível. Nesse processo, o Centro de Instrução de Blindados (CI Bld) foi peça importante.

O CI Bld

O CI Bld é um estabelecimento de ensino (EE) de especialização em graus superior e médio, da Linha do Ensino Militar Bélico, subordinado à 6ª Brigada de Infantaria Blindada.

Está vinculado à Diretoria de Educação Técnica Militar, para fins de orientação técnicopedagógica, e ao Comando de Operações Terrestres, para fins de planejamento, coordenação, avaliação e execução das atividades de instrução e adestramento de frações blindadas e mecanizadas.

Dentre outras missões regulamentares, é destinado a contribuir para o desenvolvimento de doutrina militar na área de sua competência. Como órgão responsável por assuntos inerentes à instrução e ao adestramento das guarnições de viaturas blindadas e mecanizadas, e ao emprego do material bélico blindado e mecanizado, tem o encargo de cooperar com outras organizações militares (OM) e EE do Exército. Para isso, ministra estágios e curso de operação, manutenção e emprego tático.

Operação das viaturas mecanizadas e blindadas

Os cursos de operação habilitam oficiais e sargentos a executarem os procedimentos comuns a todos os integrantes das guarnições de viaturas em situação de combate e permitem que obtenham uma compreensão detalhada das possibilidades e limitações dos meios blindados e mecanizados, contribuindo para um emprego eficiente. Durante a instrução, são desenvolvidos valores e atitudes inerentes à tropa blindada e mecanizada, capacitando os discentes a multiplicarem, nas OM do Corpo de Tropa, os conhecimentos adquiridos e as habilidades desenvolvidas.

Manutenção das viaturas blindadas e mecanizadas

Desde 2011, o CI Bld passou a ser responsável pela especialização de mecânicos de viaturas blindadas e mecanizadas. A partir dessa data, adotou-se a sistemática de ensino específica para cada tipo de viatura, especializando mecânicos de chassis e mecânicos de sistemas de armas. Atualmente o CI Bld realiza, com periodicidade anual, a especialização de mecânicos para todas as viaturas mecanizadas e blindadas existentes no Exército Brasileiro (EB).

Emprego tático de tropas mecanizadas e blindadas

Os cursos táticos habilitam os discentes ao desempenho de atividades relacionadas ao emprego tático de subunidades e de pequenas frações de tropas mecanizadas e blindadas, capacitando-os à aplicação de modernas táticas, técnicas e procedimentos.

A especialização em tática tem ainda por objetivo capacitar os discentes ao assessoramento de comandantes de unidades e subunidades em assuntos relativos às táticas de operações de tropas mecanizadas e blindadas e busca despertar o interesse pela pesquisa voltada para o autoaperfeiçoamento profissional.

As Seções de Instrução de Blindados

As Seções de Instrução de Blindados são estruturas idealizadas para pertencerem às OM blindadas e mecanizadas com o objetivo de atenderem às novas demandas técnicas/operacionais da tropa e têm, dentre outras, as seguintes finalidades:

– multiplicar o conhecimento técnico adquirido durante as atividades de ensino no CI Bld, auxiliando na qualificação técnica das guarnições de viaturas blindadas das OM;

– manter atualizado o conhecimento sobre equipamentos e viaturas – blindadas ou não, nacionais ou internacionais – que tenham relevância para o cenário do combate blindado;

– divulgar novas técnicas e meios auxiliares de instrução, tanto os propostos pelo CI Bld quanto os desenvolvidos pela própria OM; – ser a ligação técnica entre a tropa blindada e o CI Bld;

– centralizar pessoal e meios auxiliares, visando melhorar a qualidade das instruções que exijam maior especificidade; e – padronizar procedimentos técnicos e táticos sobre blindados.

O CI Bld, cumprindo suas missões regulamentares, está envolvido diretamente na preparação de recursos humanos para a tropa blindada e mecanizada, valendo-se de ferramentas de tecnologia da informação e estruturas, como as Seções de Instrução de Blindados, para difundir e integrar conhecimentos.

 

A origem das atividades de capacitação objetivando o preparo da Infantaria Mecanizada

Durante o ano de 2013, em apoio ao Departamento de Ciência e Tecnologia (ações de pesquisa e desenvolvimento), o CI Bld realizou uma série de atividades concernentes à capacitação do seu corpo docente e, em caráter emergencial, de militares integrantes de OM envolvidas no PEE Guarani, criando condições para o recebimento das viaturas.

Quanto à capacitação do corpo docente, foram realizados um Curso de Familiarização, Uso e Operação da VBTP-MR 6X6 Guarani, com duração de duas semanas, ministrado pela Iveco-LA, nas instalações do Centro de Avaliação do Exército (CAEx), complementada com uma semana de atividades práticas, ocorridas nas instalações do Centro de Instrução de Blindados.

A partir dessas atividades de capacitação, o CI Bld passou a contar com dois oficiais e cinco sargentos habilitados à operação da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal, Média de Rodas Guarani (VBTP-MR Guarani).

Posteriormente, o Curso de Manutenção de 2º Escalão do novo produto de defesa, com duração de quatro semanas, ocorreu na instalação fabril da Iveco-LA, na cidade de Sete Lagoas (MG), ampliando o conhecimento da nova equipe de instrução e abrindo portas para o ensino de manutenção.

Quanto à capacitação de militares do Corpo de Tropa, ainda no ano de 2013, o CI Bld realizou três atividades de capacitação em caráter emergencial. A primeira foi um treinamento específico de motorista, nas instalações do Centro, para 25 militares, com duração de quatro semanas.

A segunda constituiu-se de um estágio emergencial de operação da VBTP-MR Guarani para 25 oficiais e sargentos integrantes de OM envolvidas no processo, com duração de três semanas de ensino a distância e seis semanas de ensino presencial.

Esse ano de instrução, foi encerrado com um estágio de manutenção de 1º escalão, nas instalações do CI Bld, com apoio de especialistas da Iveco-LA e direcionado para mecânicos das OM previstas para receber ou prestar apoio de manutenção às VBTP-MR.

Em 2014, ocorreu a capacitação de militares do CI Bld na operação dos modernos componentes do Sistema de Comando e Controle que farão parte da VBTP-MR Guarani, com destaque para o Sistema de Gerenciamento do Campo de Batalha.

No mesmo ano, houve as primeiras edições dos cursos de manutenção do chassi e operação da VBTP-MR Guarani. O primeiro especializou 20 mecânicos e teve duração de dez semanas, sendo três de ensino a distância e sete de ensino presencial. Esse curso contou com a participação de técnicos da Iveco-LA e a colaboração de professores do Colégio Técnico-Industrial de Santa Maria.

O curso de operação, realizado no segundo semestre de 2014 especializou 24 oficiais e sargentos e teve a duração de 12 semanas, sendo três de ensino a distância e nove de ensino presencial.


O desafio do preparo da Infantaria Mecanizada

A mecanização da Infantaria constitui-se, indiscutivelmente, em uma das mais significativas oportunidades de transformação do modelo de preparo da Força Terrestre. No entanto, há muitos desafios a serem superados. Conforme consta no Manual do Processo de Transformação do Exército Brasileiro, deve-se considerar que o preparo da Força Terrestre, com base na conscrição, é realizado ao longo do ano de instrução. Isso tem mostrado oportunidades de melhoria no que se refere ao desenvolvimento das capacidades operacionais requeridas pelo Exército de um país com as responsabilidades como as que o Brasil busca assumir no contexto internacional.

Nesse sentido, deve-se buscar um modelo de preparo moderno e eficaz, baseado na utilização de simulação em todas as suas modalidades (virtual/sintética, viva e construtiva), a fim de desenvolver as competências desejadas, alterando, se necessário, os ciclos de preparo e emprego, com o intuito de centralizar e economizar meios e adotar modelos adequados de avaliação do adestramento e de certificação da obtenção das capacidades requeridas. Todo esse processo tem por base a gestão de pessoal e de conhecimento.

Assim, o CI Bld General Walter Pires, plenamente alinhado com o processo de transformação do Exército Brasileiro, procura apresentar uma pronta resposta para as demandas da Força Terrestre, por meio da capacitação de profissionais, da contribuição para o desenvolvimento da doutrina, da cooperação com outras organizações militares e estabelecimentos de ensino, da gestão do conhecimento e do oportuno assessoramento quanto ao preparo das tropas blindadas e mecanizadas, mantendo o foco em sua missão que, desde 1996, é ser a “Forja do Combatente Blindado do Brasil”.


Notas DefesaNet:

Acompanhe as notícias e histórico da Evolução do Projeto Estratégico do Exército a Viatura Blindada Guarani na Cobertura Especial (Link)

Para evolução da Doutrina e Operacionalidade do Exército Brasileiro acesse as Coberturas Especiais:

Especial Doutrina (Link)

Especial Evolução e emprego de blindados (Especial Tank) Link