27 de Novembro, 2018 - 12:45 ( Brasília )

Aviação

United Technologies anuncia aquisição da Rockwell Collins

United Technologies anuncia aquisição da Rockwell Collins e divisão em três empresas

United Technologies (UTC) anuncia aquisição da Rockwell Collins e divisão em três empresas

Após a separação cada empresa terá flexibilidade e foco estratégico para prover soluçõs inovadoras aos clientes


  • A Finalização da aquisição da Rockwell Collins cria uma indústria líder no fornecimento de sistemas aeroespaciais, a Collins Aerospace Systems
  • A UTC operará as atividades da Collins Aerospace Systems e Pratt & Whitney
  • Otis e Climate, Controls & Security (“CCS”) serão empresas independentes. CCS será batizada Carrier

 

A United Technologies Corp. (UTC) anunciou hoje (27NOV2018) a finalização da aquisição da Rockwell Collins e a intenção da empresa em se dividir três campos de negócios independentes.

A separação resultará em três empresas líderes globais:

  • United Technologies, englobando a Collins Aerospace Systems e Pratt & Whitney, serão proeminentes no campo aeronáutico e indústria de defesa; Collins Aerospace é formada pela junção da UTC Aerospace Systems e Rockwell Collins;
  • Otis, a líder mundial na produção de elevadores, escadas rolantes, e,
  • Carrier, líder global na produção de equipamentos de refrigeração.


United Technologies (UTC)

A United Technologies, conhecida como Collins Aerospace e a Pratt & Whitney, que já conquistaram participação proeminente, serão os principais fornecedores de sistemas para a indústria aeroespacial comercial e de defesa, com um portfólio único de tecnologias e escala para investir em ciclos econômicos. As vendas combinadas dos dois negócios totalizaram US $ 39,0 bilhões, em 2017, em uma base pro forma.

A Collins Aerospace fornece soluções elétricas, mecânicas e de software em todos os principais segmentos da indústria aeroespacial e atende a clientes comerciais e militares.

A Pratt & Whitney é líder global em propulsão de aeronaves com um número crescente de programas de motores, incluindo o revolucionário motor comercial Geared TurbofanTM e o motor militar F135 para o programa F-35 Joint Strike Fighter.

Criando a Collins Aerospace

A aquisição da Rockwell Collins pela UTC é uma das maiores da história aeroespacial. Reúne a Rockwell Collins e a UTC Aerospace Systems para criar a Collins Aerospace Systems, líder do setor com uma presença global de 70.000 funcionários em 300 locais e US $ 23 bilhões em vendas anuais em uma base pro forma de 2017.

A United Technologies espera que o acordo seja positivo para o lucro ajustado por ação em 2019 e para gerar mais de US $ 500 milhões em sinergias de custo pré-impostos a partir do quarto ano.

"A Collins Aerospace reúne duas grandes empresas com expertise incomparável no desenvolvimento de soluções elétricas, mecânicas e de software", disse Hayes. "Teremos um foco de laser no desenvolvimento de soluções inovadoras para os clientes e gerando fortes retornos para os acionistas".

Perspectiva Financeira

A UTC atualiza sua previsão de 2018 para incluir a aquisição da Rockwell Collins e agora prevê:

    
Vendas de US $ 64,5 a US $ 65,0 bilhões, acima dos US $ 64,0 a US $ 64,5 bilhões;
    
Diluição ajustada de EPS de aproximadamente US $ 0,10 da aquisição, resultando em EPS ajustado de US $ 7,10 a US $ 7,20, abaixo dos US $ 7,20 a US $ 7,30 *;
    
Fluxo de caixa livre de US $ 4,25 a US $ 4,5 bilhões, abaixo dos US $ 4,5 a US $ 5,0 bilhões *;
    
Todas as mudanças do outlook estão relacionadas à aquisição da Rockwell Collins. Não há mudanças nas expectativas anteriores de 2018 da Companhia para o crescimento orgânico das vendas de aproximadamente 6%. *

Para 2019, a UTC antecipa que a aquisição seja de US $ 0,15 a US $ 0,20 a favor do EPS ajustado, incluindo o impacto estimado de aproximadamente US $ 650 milhões de amortização intangível incremental associada à transação. A UTC também espera um aumento de US $ 500 a US $ 750 milhões para liberar o fluxo de caixa em 2019 da Rockwell Collins. A média ponderada de ações diluídas em circulação para 2019 deverá ser de aproximadamente 872 milhões de ações.