02 de Janeiro, 2014 - 09:45 ( Brasília )

Aviação

FAB Air - Autoridades fazem 1.456 voos em jatinhos da FAB em seis meses


Um levantamento feito pela rádio CBN mostra que, desde julho, quando a Força Aérea Brasileira começou a divulgar as informações sobre o uso de jatinhos da FAB por autoridades, já foram feitas 1.456 viagens, o que representa uma média de 240 voos por mês.

Os destinos são variados e incluem desde um país no exterior, como Venezuela, aos extremos do País, do Oiapoque ao Chuí. O campeão de milhagem em voos da FAB é o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que usou as aeronaves em 76 oportunidades. Em seguida está o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, com 74 voos, seguido por Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, com 66.

O dia preferido das autoridades para viajar é sexta-feira, com média de 20 voos. No dia 29 de novembro, no entanto, 29 ministros embarcaram numa única sexta. Os voos também ocorrem aos sábados e domingos, num total de 224 decolagens.

Apesar de ser final de semana, a maioria alega que está em trabalho para solicitar o jatinho. Do total apenas 117 justificaram a viagem como sendo de retorno para residência. A FAB informou que por questões de segurança não pode divulgar os custos operacionais dos voos.

Qualquer pessoa pode se inscrever para voar pela FAB; saiba como*

Origem de polêmicas envolvendo os presidentes da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, o uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) é um direito não apenas de autoridades, mas de qualquer cidadão brasileiro. Através do Correio Aéreo Nacional (CAN), serviço que aproveita missões da força e espaços não preenchidos em aeronaves em serviço para transportar cidadãos, as pessoas podem utilizar o serviço para se locomover a diversos destinos.

Segundo a FAB, “qualquer pessoa pode se inscrever no CAN" e voar nos aviões da força. Para isso, é necessário se apresentar pessoalmente em um posto do correio aéreo, onde uma ficha deve ser preenchida, com cópias da identidade, comprovante de residência e Cadastro de Pessoa Física (CPF).

De acordo com a FAB, a viagem “está condicionada à disponibilidade de voos de transporte e do tipo de missão da Força Aérea Brasileira para o destino desejado, assim como o número de vagas disponibilizadas no CAN”.

O número de vagas depende do tipo de aeronave e das vagas restantes nela. “As aeronaves de transporte da FAB realizam voos não regulares com diversas origens e destinos e nem sempre são disponibilizadas vagas para o CAN”, afirmou em nota a força. 

O tratamento dado aos cidadãos é diferente do às autoridades. Segundo a FAB, o "transporte de autoridades e comitivas em aeronaves da Força Aérea Brasileira segue a ICA (Instrução do Comando da Aeronáutica) 76-20 , que trata diretamente do assunto". Além da instrução interna, o Artigo 4º do Decreto 4.244/2002, da Presidência da República, também dispõe sobre o tema. 

De acordo com o decreto, as aeronaves são destinadas especificamente aos políticos, como se fossem fretadas, de acordo com agendamento prévio, diferente do CAN, onde as pessoas são chamadas apenas quando há coincidência de disponibilidade de vagas e um voo com destino a um local desejado.

Questionada pelo Terra, a assessoria de imprensa da FAB não disponibilizou dados sobre o número de usuários do CAN em 2012 e nos seis primeiros meses deste ano. Apesar de não haver registro oficial de números, a FAB afirmou que o maior número de usuários dos voos são moradores de regiões distantes da região Norte e Centro-Oeste.

A força também não disponibilizou a legislação que trata do transporte de passageiros no Sistema do Correio Aéreo Nacional, a NSCA 4-1, por se tratar de uma norma interna.

Veja a lista de cidades onde existe postos do CAN: 

Canoas (RS)
Florianópolis (SC)
Santa Maria (RS)
Pirassununga (SP)
Guarulhos (SP) 
São José dos Campos (SP)
Rio de Janeiro 
Brasília
Campo Grande 
Anápolis (GO) 
Belém 
Boa Vista 
Manaus 
Porto Velho
Fortaleza 
Natal 
Recife
Salvador 
Alcântara (MA)

 

*Publicado originalmente em 05 de Julho de 2013