17 de Dezembro, 2013 - 20:56 ( Brasília )

Aviação

FAB inaugura nova torre de controle de Congonhas


Com 44 metros de altura e área de 126,6 metros quadrados de área de cabine, foi inaugurada nesta terça-feira (17/12) a nova torre de controle do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. A solenidade de inauguração contou com as presenças do Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Tenente-Brigadeiro do Ar Rafael Rodrigues Filho, e do presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), Antonio Gustavo do Vale.
 
A nova torre substitui a antiga, que possuía 22 metros de altura e uma área de cabine de 38,5 metros quadrados. Mais amplo e moderno, o local possui várias vantagens, entre elas, uma visão 360 graus, possibilitando ao controlador melhor visibilidade de toda a área operacional.
 
De acordo com o Coronel Aviador Fernando C. da Costa e Silva Braga, chefe do Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP), os estudos para a construção de uma nova torre surgiram devido à crescente demanda do tráfego aéreo.
 
Para ter uma ideia, o aeroporto de Congonhas registrou, em 2012, um total de mais de 227 mil movimentos, perdendo apenas para o de Guarulhos. 
 
“A inauguração dessa nova torre reflete o constante preparo para os desafios que se apresentam a cada dia na atividade do gerenciamento do tráfego aéreo com vistas a manter, principalmente, um alto grau de segurança das operações aéreas”, explica o Chefe do SRPV-SP.
 
O novo local possui oito estações de trabalho, sendo uma exclusiva para o controle de helicópteros. A implantação desse sistema reduziu praticamente a zero os transtornos causados pelas arremetidas por aproximação de aeronaves durante o pouso na área controlada que possui 103 quilômetros quadrados, delimitada pelas avenidas Faria Lima, Berrini , Morumbi e Paulista. Neste quadrilátero são registrados cerca de 290 movimentos por dia de helicópteros.
 
Na nova torre também está instalada a Central de Informações Aeronáuticas de São Paulo, que integrou as Salas de Informações Aeronáuticas do Campo de Marte e de Congonhas. “Essa medida desafogou muito o Campo de Marte, que recebia cerca de 15 mil mensagens por mês referentes a planos de voo, atrasos, etc. Houve uma melhora significativa tanto para os pilotos quanto para as companhias aéreas. Além disso, a sala é a primeira do Brasil a receber planos de voo pela internet”, ressalta o Capitão Aviador Diego Henrique de Brito, Chefe do Destacamento de Controle de Tráfego Aéreo de São Paulo (DTCEA-SP).
 
Outra novidade é a incorporação de sistemas digitais de informações. Em uma tela touch screen é possível acompanhar em tempo real dados importantes para os pilotos que chegam à terminal de Congonhas. “De uma forma bem simples temos à mão informações sobre direção e intensidade do vento, podemos controlar as luzes da pista e fornecer auxílio para a navegação dos pilotos”, destaca o Suboficial Ernesto Barreto Filho, Supervisor da Torre de São Paulo.