COBERTURA ESPECIAL - Argentina - Geopolítica

18 de Agosto, 2018 - 12:10 ( Brasília )

Argentina - Presidente Macri lançou a primeira operação do Programa Fronteiras Protegidas






O Presidente Mauricio Macri lançou, na sexta-feira (17AGO2018), em Jujuy, norte da Argentina (fronteira com a Bolívia), a primeira operação de Programa Fronteiras Protegidas e salientou que esta iniciativa "dará um impulso" para a luta contra crimes que são uma ameaça "para os nossos jovens e nossas famílias", tais como o tráfico de drogas e tráfico de pessoas.

"Tivemos uma ausência do estado em quilômetros e quilômetros de fronteiras e hoje estamos aqui para anunciar um programa de coordenar as nossas forças para alcançar tão importante missão, que é transmitir para os argentinos que nós nos importamos", disse o presidente.


Área da Provincia de Jujuy, em vermelho, onde inicia a primeira ação do Programa Fronteiras Protegidas

Macri disse que estas "são as forças armadas e de segurança da democracia", e disse que "devemos estar muito satisfeitos com o nível de compromisso que têm com a tarefa que estão executando."

Ele argumentou que, assim, o Estado está dando uma resposta "depois de anos de corrupção, apatia e inação", o que permitiu "o avanço de crimes que complicaram a vida dos argentinos".

O Presidente Macri falou durante a visita que fez na cidade de Huacalera, em Jujeña, a um acampamento do Ejército Argentino e da Gendarmaria, centro da Operação Integrado Norte.

O presidente disse que este programa "servirá para começar a reduzir ainda mais o narcotráfico, que atinge nossos jovens e arruína a eles e suas famílias".

Ele enfatizou que, na luta contra esses flagelos, o governo já está obtendo resultados muito importantes.

Macri lembrou, que desde dezembro de 2015, 28.000 operações contra o narcotráfico foram realizadas e "temos mais de 30.000 infratores sob custódia", enquanto foram apreendidos 400 toneladas de drogas, "algo que nunca tinha acontecido na Argentina".

Ele acrescentou que as transformações sendo realizada pelo governo "está dando origem a uma nova Argentina, que enfrenta qualquer comportamento mafioso, não quer viver mais com arrogância, com argentinos acreditam que podem estar fora da lei, e estamos indo bem ".

Em sua mensagem, o presidente também fez uma evocação da figura do general José de San Martín quando um novo aniversário de sua morte é celebrado hoje.

"Graças a patriotas como ele é que hoje podemos escolher livremente e com liberdade de ser protagonistas, ser protagonistas daquela Argentina que sonhamos e que estamos construindo", afirmou.

O evento contou com a presença da ministra da Segurança, Patricia Bullrich; o ministro da Defesa, Oscar Aguad, o governador de Jujuy, Gerardo Morales, e o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, tenente-general Bari del Valle Sosa.

Também presentes a Ministra do Desenvolvimento Social, Carolina Stanley, e o Diretor Nacional da Gendarmaria, Comandante Geral Gerardo Otero, entre outras autoridades.

Antes da cerimônia, o Chefe de Estado visitou o posto de comando, o levantamento topográfico, a estação de controle terrestre de aeronaves não tripuladas e a base operacional do radar.

Nesta atividade, ele foi acompanhado pelo comandante da 1ª Divisão de Exército, com sede em Curuzú Cuatiá, Corrientes, o brigadeiro-general Miguel Enrique Lugand, que lhe deu detalhes sobre o funcionamento do centro cirúrgico.

O lançamento deste plano de proteção das fronteiras enquadra-se na reforma e modernização das Forças Armadas promovidas pelo governo nacional.

Operando integração Norte irá combinar esforços e melhorar o desempenho das forças na fronteira de 3.000 quilômetros ao longo Jujuy, Salta, Formosa, Corrientes e Misiones, no contexto de problemas de segurança que se originam em áreas pouco povoadas .

Em Jujuy terá seu centro de operações na cidade de La Quiaca, somando-se às operações de fronteira, que funciona desde janeiro de 2016 para monitorar e controlar o espaço aéreo através do Comando Aeroespacial e do Exército.

O objetivo do desdobramento de forças nas fronteiras é gerar um efetivo impedimento contra ações do crime organizado, como tráfico de drogas, tráfico de pessoas e bens ilegais, além de ajudar a evitar possíveis confrontos.

Sempre a pedido e dentro dos limites estabelecidos por lei, as Forças Armadas realizarão atividades de capacitação, apoio às comunidades locais e apoio logístico às forças federais e provinciais, com foco especial em transporte e comunicação.
 




Matéria Relacionada

Argentina – Presidente Macri anuncia mudanças nas Forças armadas Julho 2018 Link


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 15 NOV, 01:30

MAIS LIDAS

Argentina