COBERTURA ESPECIAL - US RU OTAN - Tecnologia

19 de Abril, 2022 - 01:30 ( Brasília )

GUERRA NA EUROPA: UCRÂNIA 2022 Blindagens improvisadas pelos Russos - Uma tentativa de sobrevivência

O Pesquisador Expedito Bastos traz uma importante análise sobre a proteção das viaturas logísticas. O foco tem sido carros de combate destruídos, mas e os caminhões e seus motoristas? Um ponto neglicenciado no Brasil.

GUERRA NA EUROPA: UCRÂNIA 2022
Blindagens improvisadas pelos Russos -
Uma tentativa de sobrevivência

 

 

No 53º dia (18 de abril de 2022) de uma Guerra na Europa, iniciada com a invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de Fevereiro do corrente, que impressionam pelas vultosas perdas Russas em veículos de transportes cujo início se deu na tentativa russa de tomar Kiev logo no início do conflito, que acabou derrotada por uma combinação de fatores que vão deste a geografia, passando pelas grandes falhas dos atacantes, explorada pela engenhosidade ucraniana e o uso de armas modernas, principalmente os smartphones, usados pela primeira vez na história militar como armas poderosas ao lado de todas as demais que acabaram por fazer a diferença a favor das Forças Ucranianas e responsável pelas pesadas perdas em equipamentos russos, que somam até o momento a perda de 832 caminhões, veículos e jeeps, destruídos, capturados ou abandonados, conforme documentado pelo portal Oryx (https://www.oryxspioenkop.com/)

Os russos investiram na direção de Kiev em um movimento de pinça avançando para o sul, em ambas as margens do rio Dnieper, mas seus ataques foram rapidamente repelidos pelas Forças Ucranianas, aqui mostradas apenas como um exemplo.
Em 10 de março, seu avanço pela margem esquerda ou a leste foi interrompido na cidade de Skybyn onde um comboio blindado foi emboscado e forçado a recuar. Os russos também se viram bloqueados em sua margem direita, e a 24 de fevereiro, eles tomaram o aeroporto Hostomel usando helicópteros e tropas aerotransportadas, mas acabaram expulsos pelos ucranianos.

No dia seguinte, os russos estavam de volta, mas desta vez retornaram por estradas, capturando a cidade de Hostomel, numa luta intensa, chegando à vizinha Bucha, mas não conseguiram tomar Irpin, o que os teria levado às portas de Kiev.

Nesse ponto, a engenhosidade ucraniana e os erros russos interromperam a campanha, pois a população usando um programa de chatbot conhecido como Diia, um portal do governo ucraniano criado para seus cidadãos requererem documentos digitais, como carteiras de motorista e passes Covid usados por milhões de ucranianos, se transformou numa fonte inesgotável de informações digitais informando a posição das forças russas, onde incluía suas colunas de suprimentos, em tempo real possibilitando sua intercepção rapidamente com pesadas perdas, visto que estes comboios e seus veículos não possuíam qualquer tipo de proteção balística que pudesse proteger suas guarnições.

O resultado foi desastroso e letal para os invasores russos que além destes ataques careciam também de uma logística competente, deixando-os muitas vezes até sem combustível e víveres, muito embora estivessem com seus caminhões abarrotados de munições e armamentos que ou eram
 
destruídos ou capturados dos ucranianos, seja no solo ou atacados por drones pelo ar, bem como pela artilharia que com as coordenadas de GPS são mortal e extremamente certeira em seus alvos.

Desesperados com o que acontecia, as tropas russas foram de casa em casa em busca de smartphones, laptops e qualquer outro dispositivo que pudesse ser usado para se comunicar nas localidades ocupadas onde espalharam o medo e trataram brutalmente as populações civis causando verdadeiros massacres, mas não conseguindo impedir o envio de informações.

Esta e a mais nova versão dos meios utilizados na guerra no século XXI para os que passaram a operar na retaguarda inimiga criando uma nova realidade neste conflito, que veio para ficar.

Como forma de tentar impedir os ucranianos nas áreas ocupadas, os russos iniciaram a destruição das torres de transmissão móvel 4G, esquecendo que sem elas não podiam usar seu próprio sistema criptografado, tornando assim muito difícil para que as suas unidades seguissem o plano original elaborado para as comunicações antes da invasão da Ucrânia.

Neste sentido, observamos uma grande coluna de veículos militares de 65 quilômetros aradas por vários dias nas proximidades da Kiev, imobilizada por erros táticos primários, incapaz de avançar e acabando por se dispersar e formando diversas colunas separadas que se transformaram em alvos fáceis pelas pequenas unidades ucranianas que se tornaram um pesadelo para os russos, levando em conta que devido a algumas áreas que foram alagadas por destruição pelos russos de uma barragem que causou grandes inundações os forçaram a se deslocarem pelas rodovias e estradas ucranianas, sem qualquer capacidadeoff-roadé o que temos visto nas mídias digitais que estão a cobrir com informações, fotos e análises o dia a dia deste conflito que, ao que tudo indica, será longo e desgastante para todos.

Como resultados disto, os russos estão apelando para improvisações diversas que possam permitir à sobrevivência de seus veículos nas vias de acesso às comunidades ucranianas como forma de manterem operacionais, mesmo que venham a perder seus veículos e a criatividade tem sido interessante e neste artigo pretendemos mostrar algumas delas, mesmo não sendo novidade, visto que já foram empregadas em outros conflitos ocorridos no Afeganistão, passando pela Chechênia, chegando ao Iraque e Síria, como exemplos, e usados por todas as forças envolvidas e em muitos casos, tido como uma solução paliativa, com algum resultado, transformando assim os conflitos e seus veículos numa espécie de luta estilo aos filmes Mad Max que o cinema imortalizou.


Clique na imagem abaixo para ter acesso ao documento do pesquisador Expedito Bastos na íntegra.




Matéria Relacionada

UCRÂNIA 2022 O Cemitério dos Blindados Russos
Expedito Bastos Abril 2022 - DefesaNet


VEJA MAIS