COBERTURA ESPECIAL - US RU OTAN - Terrestre

11 de Abril, 2022 - 18:00 ( Brasília )

Rheinmetall oferece Leopard 1 à Ucrânia. Brasil forneceria a munição?

A fabricante de blindados não está apenas pronta para fornecer os veículos transportes de infantaria Marder, mas também os carros de combate Leopard 1desativados para a Ucrânia.


Martin Murphy, Julian Olk e
Frank Specht
Handelsblatt
11 Abril 2022


Berlim O grupo de armamentos Rheinmetall está se preparando para entregar tanques à Ucrânia. Isso também inclui o tanque de batalha Leopard 1, como o CEO Armin Papperger disse ao Handelsblatt. Este é o antecessor do Leopard 2 atualmente usado pela Bundeswehr "O primeiro Leopard 1 pode ser entregue em seis semanas", disse Papperger. O pré-requisito para isso é a aprovação do governo federal.

A ministra das Relações Exteriores Annalena Baerbock (Verdes) enfatizou na segunda-feira, à margem de uma reunião de ministros das Relações Exteriores da UE em Luxemburgo, que a Ucrânia precisa de mais material militar - incluindo armas pesadas. "Agora não é hora de desculpas, agora é hora de criatividade e pragmatismo", enfatizou Baerbock.

De acordo com o chefe da Rheinmetall, Papperger, o grupo de armamentos poderia entregar até 50 tanques Leopard 1 para as forças armadas ucranianas. São estoques antigos de outros exércitos. Muitas vezes, eles devolvem equipamentos usados e descartados aos fornecedores.

Rheinmetall pode entregar Leopard 1 em três meses.

A condição dos veículos está sendo verificada, disse Papperger. A entrega poderia ocorrer através da subsidiária Rheinmetall Italia e ocorrer em um período de até três meses. A Ucrânia pediu repetidamente aos países ocidentais tanques para repelir o ataque russo.

O governo federal até agora mostrou relutância, por exemplo, no que diz respeito à entrega de veículos blindados de transporte de pessoal do tipo Marder. Como a Bundeswehr precisa cumprir suas obrigações da Otan para defesa nacional e de alianças, tanques desse tipo são atualmente "essenciais", disse uma porta-voz do Ministério da Defesa Federal na sexta-feira.

No entanto, a Rheinmetall havia declarado sua disposição de entregar 50 a 60 veículos blindados Marder desativados para a Ucrânia. Os primeiros 10 a 20 deles podem estar prontos dentro de seis semanas, disse Papperger. Assim como o Leopard 1, o Marder deve vir diretamente da Rheinmetall.

Em relação ao Leopard 1, tons cautelosos foram ouvidos na segunda-feira da coalizão de semáforos: "Temos que responder a duas perguntas: o que podemos entregar e o que queremos entregar?", disse a porta-voz de política de segurança dos Verdes em o Bundestag, Sara Nanni, ao Handelsblatt. "E apenas o primeiro, a viabilidade, deve ser o fator limitante."

Rheinmetall: Treinamento rápido no tanque possível

No entanto, usar um Leopard 1 bem e com segurança não é tarefa fácil, enfatizou Nanni. "Mas neste caso a Ucrânia sabe melhor do que eu se isso ainda os ajudaria."

O porta-voz de política de defesa do grupo parlamentar do FDP, Marcus Faber, fez uma declaração semelhante: “A questão é que você precisa ser treinado um pouco mais intensamente no Leopard 1. Mas se os ucranianos querem o tanque, e isso é o que eles sinalizaram para mim, então deve haver uma maneira."

O ministro federal da Economia, Robert Habeck (Verdes) não quis comentar na segunda-feira se a aprovação para a entrega do tanque será concedida. "Por uma boa razão, concordamos em não falar sobre entregas, tipos e rotas de armas específicas", disse ele em Berlim.

No entanto, o ministro sugeriu mais entregas para a Ucrânia. Com a decisão de apoiar o país com armas, a Alemanha assumiu um compromisso. A obrigação de continuar a apoiar a Ucrânia segue, disse Habeck. "As armas devem ser entregues rapidamente porque o ataque das tropas russas no leste da Ucrânia é iminente."

Guerra na Ucrânia: aquisição de munição para tanques Leopard não está clara
De acordo com Papperger, os soldados ucranianos podem ser treinados para operar o Leopard 1 em apenas alguns dias. O pré-requisito para isso, no entanto, é que eles tenham uma certo nível de experiência. O chefe da Rheinmetall contradisse as declarações de que o treinamento de tanques ocidentais para uso na Ucrânia levaria muito tempo.

Ainda não está claro de onde virá a munição para o Leopard 1. A maioria dos países desativou o modelo, apenas alguns países, como o Brasil, ainda têm o Leopard 1 equipado com o canhão de 105 mm em uso. A questão da munição deve ser discutida com essas nações.

Nota DefesaNet - Importante informação referente à aviabilidade da munição 105mm para canhões L7A3. Mostra a tendência do mudo em direção aos calibre maiores como os 120 e 130 mm.


VEJA MAIS