COBERTURA ESPECIAL - Front Interno - Defesa

09 de Novembro, 2020 - 00:40 ( Brasília )

Operação Amapá: Forças Armadas seguem ampliando presença e atuação no estado



Ministério da Defesa

Brasília, 08/11/2020 - Navios da Marinha e aviões da Força Aérea começam a chegar a Macapá, trazendo geradores, combustíveis, profissionais de saúde e alimentos; militares do Exército ampliam a atuação no estado. As ações fazem parte da Operação Amapá, ativada pelo Ministério da Defesa, para coordenar o emprego das Forças Armadas no apoio às ações decorrentes da falta de energia naquele estado.

Carregamento do Navio Auxiliar Pará, da Marinha, com alimentos, combustíveis, água e medicamentos


Os aviões C-130 Hércules e KC-390, da FAB, até o momento, já transportaram para Macapá seis geradores. Ontem as aeronaves já haviam levado para o Amapá dois geradores, uma carreta e um trator para transporte dos geradores. No total, as aeronaves da FAB já entregaram em Macapá-AP cerca de 29 toneladas de material.

Os Navios Auxiliar Pará e Patrulha Guanabara, do Comando do 4º Distrito Naval, saíram ontem de Belém e devem chegar, nesta segunda-feira, na cidade de Santana-AP. Já o Navio de Desembarque Multipropósito Bahia, da Esquadra Brasileira, desatracou ontem de Fortaleza e tem previsão de chegada na área do Amapá, a partir da próxima quarta-feira (10).



Helicóptero Super Cougar, da Marinha, com carga para deixar no Amapá


Eles transportam profissionais de saúde (dentre médicos e dentistas), mergulhadores e cerca de 150 Fuzileiros Navais, além de gêneros alimentícios, medicamentos e combustíveis. Após o desembarque do material, combustível e pessoal, o Navio Auxiliar Pará retornará a Belém, a fim de realizar o transporte de 70 toneladas de material oferecido pelo Governo do Pará.

A carga deve ser entregue no Amapá a partir de quinta-feira (12). Dois helicópteros Super Cougar, da Marinha, já estão disponíveis no Aeroporto de Macapá para prestar apoio de transporte de pessoal e de material. Durante o dia de hoje apoiaram as inspeções realizadas pelo Ministro das Minas e Energia e comitiva.

O Exército Brasileiro (EB) já emprega atualmente 360 militares e 12 viaturas na operação. O Comando da 22ª Brigada de Infantaria de Selva permanece envolvido nas seguintes ações: apoio no transporte de combustíveis aos hospitais estaduais e municipais da capital e do município de Santana; distribuição de água e montagem de cestas básicas, em conjunto com a Defesa Civil; apoio na instalação de geradores nos laboratórios e clínicas de tratamento da COVID-19; montagem de alojamentos; e, mediante coordenação, apoio em outras necessidades dos órgãos de Defesa Civil do Amapá que estarão atuando na operação.

No momento, além da operação no Amapá, as Forças Armadas permanecem atuando diretamente no combate ao novo coronavírus (Operação Covid-19), inclusive com apoio às comunidades indígenas; no combate aos crimes ambientais e às queimadas na Amazônia (Operação Verde Brasil 2); no acolhimento e interiorização de refugiados da crise na Venezuela (Operação Acolhida), no apoio às eleições 2020 (logística e garantia da votação e apuração), em ações humanitárias, como a Operação Pipa, que leva água atingidas pela seca, e desenvolvimento social, além de inúmeras outras atividades, incluindo a proteção das fronteiras marítima, terrestre e aérea do País.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Venezuela

Venezuela

Última atualização 04 DEZ, 12:12

MAIS LIDAS

Front Interno