16 de Julho, 2019 - 10:45 ( Brasília )

Terrestre

Deputados federais homenageiam Comando de Operações Especiais do Exército


Lane Barreto

Sessão solene realizada na Câmara dos Deputados homenageou o 17º aniversário do Comando de Operações Especiais (COpEsp) do Exército, na manhã desta segunda (15). Localizado em Goiânia (GO), o COpEsp é subordinado ao Comando Militar do Planalto (CMP). Os integrantes das Operações Especiais são considerados como a tropa de elite das Forças.

A sessão foi presidida pelo deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO) e teve as presenças do Presidente da República, Jair Bolsonaro, e do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

Em seu discurso, o Presidente da República reconheceu o trabalho feito pelos integrantes das Forças Especiais e pelos militares. “Feliz é a nação que tem Forças Armadas e Forças Auxiliares comprometidas com a democracia e a liberdade. Mesmo com o sacrifício da própria vida. É o preço que pagamos para que o povo que possa seguir seu destino”, disse.

O Presidente Bolsonaro ressaltou ainda o compromisso com a Nação e com a democracia. “É a esse povo que nós devemos absoluta lealdade. Respeitamos todas as demais instituições”, declarou.

O Major Vitor Hugo informou aos presentes que, após pesquisa nos registros da Câmara, verificou que as Operações Especiais nunca haviam sido homenageadas naquele Plenário, tendo a sessão caráter inédito, segundo o parlamentar.

Em sua fala, o Major Vitor Hugo definiu o COpEsp como “unidade com capacidades ímpares com atuação em todo o território nacional e no exterior, em defesa dos interesses do Brasil”. E listou algumas das muitas missões cumpridas pela tropa como guerra irregular, contraguerrilha, contraterrorismo, sabotagem, inteligência, reconhecimento especial, guerra de resistência, ações de comandos e operações psicológicas.

O parlamentar aproveitou a oportunidade para fazer um apelo para que Projeto de Lei 1595/2019, de autoria dele, que trata de ações contra terroristas, seja pautado com urgência. Segundo Major Vitor, a ideia é criar um sistema de prevenção e combate ao terrorismo no Brasil.

Pediu ainda ao Presidente Bolsonaro que determine a realização de estudos para criação de um Comando Conjunto de Operações Especiais, congregando as Operações Especiais das três Forças Armadas: Comando de Forças Especiais do Exército, Comandos Anfíbios e Mergulhadores de Combate da Marinha e Para-Sar e Para Comandos da Força Aérea.

Na ocasião, o comandante de Operações Especiais, General Mario Fernandes, lembrou que as Operações Especiais fazem parte do Exército há 62 anos. “A primeira unidade, nossa célula mátria, criada no seio a Brigada de Infantaria Paraquedista, completa 51 anos em 2019”, informou o militar.

O comandante de Operações Especiais agradeceu a homenagem e a sociedade em geral. “Nos orgulhamos muito pelo que a sociedade brasileira tem destinado, em termos de recurso e confiança, em primeira instância ao Exército Brasileiro, em segunda, ao Comando de Operações Especiais”, ressaltou.

Os integrantes do Comando de Operações Especiais (COpEsp) do Exército atuaram na missão das Nações Unidas (ONU) no Haiti, comandada pelo Brasil, e em operações de Garantia de Lei e da Ordem (GLO), em morros do Rio de Janeiro.

A sessão solene foi requerida pelos deputados Major Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo, e o Delegado Waldir (PSL-GO). Também estiveram presentes na solenidade o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno, o Ministro da Secretaria de Governo, General Luis Eduardo Ramos, e a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, entre outras autoridades civis e militares.

Unidades integrantes

Compõe a estrutura do COpEsp do Exército o 1º Batalhão de Forças Especiais, 1º Batalhão de Ações de Comandos, 1º Batalhão de Operações Psicológicas, Batalhão de Apoio às Operações Especiais, Base Administrativa do Comando de Operações Especiais, Companhia de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear e 6º Pelotão de Polícia do Exército, localizadas em Goiânia (GO) e, ainda, o Centro de Instrução de Operações Especiais, situado no Forte Imbuy, Niterói (RJ) e a 3ª Companhia de Forças Especiais, em Manaus (AM).

Foto: Sargento Alexandre Manfrim