COBERTURA ESPECIAL - F/A-18 - Aviação

30 de Agosto, 2013 - 17:31 ( Brasília )

Boeing apresenta o Advanced Super Hornet

Boeing demonstra melhorias expressivas na furtividade e alcance do Advanced Super Hornet. Testes provam que a aeronave estará à frente de ameaças futuras



Nota DefesaNet

Entre as grandes melhorias introduzidas no Advanced Super Hornet é a Interface Homem-Máquina.

Com a adoção do Large Display Area, que facilitará o interface do piloto e os dados provenientes do Radar AESA APG-79 e o IRST.

Boeing e AEL Sistemas Conectam Simuladores nos Estados Unidos e Brasil Link


BOEING e ELBIT Systems colaboram em Simulação para o Super Hornet  Link


O Editor

Durante as três semanas de testes de voo do Advanced Super Hornet, a Boeing e sua parceira Northrop Grumman demonstraram que, com os aprimoramentos desenvolvidos para ampliar sua furtividade perante radares e ampliar seu alcance de combate, o caça continuará à frente das ameaças pelas próximas décadas. 

Os 21 testes de voo realizados em St. Louis e Patuxent River, em Maryland, iniciados em 5 de agosto, permitiram à equipe testar os tanques conformais de combustível (CFT), o pod interno de armas (EWP) e diversas melhorias. Todos esses aprimoramentos podem ser adaptados nos atuais modelos Block II Super Hornet e incluídos em um novo caça, a um custo acessível.

“Estamos continuamente agregando novas capacidades aos já altamente capazes e furtivos Super Hornets de hoje; o Advanced Super Hornet é a próxima fase dessa evolução tecnológica”, diz Debbie Rub, vice-presidente e diretora geral da Boeing Global Strike.  “A Boeing e nossos parceiros na indústria estão investindo em capacidades de última geração, para que os combatentes tenham o que precisam, no momento certo, e o cliente possa adquiri-las a um menor custo.”

Aprimoramentos na assinatura do radar da aeronave, incluindo o pod interno, trouxeram um aumento de 50% na furtividade do caça, se comparados aos requisitos da Marinha Americana para o atual Super Hornet. Os testes mostraram ainda que os CFTs aumentam o raio de combate do caça em até 240 km (130 milhas náuticas), que passa a ser de mais de 1296 km (700 milhas náuticas).

“Embora tenhamos adicionado componentes à aeronave, seu desenho furtivo, de baixo arrasto, melhorará a capacidade de combate e a sobrevivência do Super Hornet em uma aeronave de eficiência comprovada, capaz de decolagem e pouso a em porta-aviões”, diz Mike Wallace, piloto de teste do Boeing F/A-18 que voou com o Advanced Super Hornet.

Os aprimoramentos garantirão que o Advanced Super Hornet continue à frente das aeronaves e defesas inimigas até bem depois de 2030, especialmente quando o inimigo tentar negar acesso a uma área específica, como o espaço aéreo sobre águas internacionais nas proximidades de seus ativos.

Os testes foram custeados pela Boeing e a Northrop Grumman. As empresas, juntamente com a GE Aviation e a Raytheon, parceiras industriais da Equipe Hornet, estão investindo em tecnologias mais avançadas para o Advanced Super Hornet, entre as quais, um sistema interno de Busca e Rastreamento por Infravermelho, um motor mais moderno, e um cockpit de última geração. 

ABoeing Defense, Space & Security é uma divisão da The Boeing Company e uma das maiores empresas do setor de defesa, espaço e segurança do mundo. Especializada em soluções inovadoras e capacidades voltadas às necessidades de seus clientes, a empresa é também a maior e mais versátil fabricante de aeronaves militares do mundo. Com sede em St. Louis, a Boeing Defense, Space & Security é uma empresa de US$33 bilhões, com 59.000 funcionários mundialmente.



 



Outras coberturas especiais


Especial Espaço

Especial Espaço

Última atualização 24 NOV, 15:00

MAIS LIDAS

F/A-18