COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Terrestre

18 de Janeiro, 2018 - 11:10 ( Brasília )

Exército Brasileiro atua firmemente em combate aos delitos transfronteriços no Norte do País


Em meio às grandes apreensões de entorpecentes realizadas pelo Comando de Fronteira Solimões e 8° Batalhão de Infantaria de Selva (CFSOL/8º BIS), na região fronteiriça do País, o Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Geraldo Antonio Miotto, esteve em visita a Tabatinga nos dias 15 e 16 de janeiro, quando destacou a prontidão permanente da tropa, o adestramento contínuo, o espírito de corpo e a disposição para o cumprimento da missão.

Durante sua estada, o Gen Miotto conversou com os militares e parabenizou o Batalhão pelas operações contínuas de combate aos crimes na faixa de fronteira. Acompanhado do General de Brigada Pinto Sampaio, Comandante da 16° Brigada de Infantaria de Selva (16° Bda Inf Sl), ele enfatizou a atuação de sucesso dos militares do 3° Pelotão Especial de Fronteira (3° PEF) que, na primeira semana do mês de janeiro, realizou apreensões que somaram quase duas toneladas de maconha do tipo “Skank”.

A equipe de produção e divulgação do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) e a Comunicação Social do Comando Militar da Amazônia (CMA) acompanharam a visita com a finalidade de produzir um vídeo institucional sobre a atuação o Exército Brasileiro na faixa de Fronteira.



Relembre as apreensões que ocorreram na região

Nas primeiras horas do dia 1º de janeiro, os militares do 3° PEF, abordaram uma embarcação colombiana que transportava 750 kg de “Skank”. Nessa ocorrência, foram presos dois traficantes colombianos.

Menos de uma semana depois, no dia 4 de janeiro uma nova embarcação, que transportava 1,2 tonelada de “Skank” foi interceptada e os traficantes entraram em confronto com os militares, ferindo um soldado e um sargento gravemente. 

CMA mobilizou os meios e fez a evacuação noturna dos feridos para o Hospital de Guarnição em Tabatinga. O traficante, que havia fugido da embarcação, foi encontrado na margem do Rio Japurá e chegou a disparar contra os militares, mas foi atingido fatalmente pelos soldados.

As ações de repressão e combate aos ilícitos transfronteiriços seguem inalteradas em toda a faixa de fronteira da Amazônia, reforçando o compromisso constitucional, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Artigos relacionados:  

Exército Brasileiro apreende mais meia tonelada de "Skank" na "Cabeça do Cachorro". [Link]

EB apreende mais 1,2 t de "Skank" na região de fronteira com a Colômbia [Link]

 

Operações na região fronteiriça do Acre com a Bolívia e o Peru apreendem armas e munições ilegais.


No dia 15 de janeiro, o Comando de Fronteira Acre e 4º Batalhão de Infantaria de Selva (Cmdo Fron AC/4º BIS) iniciou, em sua área de responsabilidade, as Operações Curaretinga e Escudo, sob a coordenação da 17ª Brigada de Infantaria de Selva.

Para as ações desencadeadas, foram empregados uma Subunidade Operacional do 4º BIS, a 1ª Companhia de Fuzileiros de Selva; além dos quatro Pelotões Especiais de Fronteira (PEF), localizados, respectivamente, em Epitaciolândia, Assis Brasil, Plácido de Castro e Santa Rosa do Purus.

Os militares atuaram ao longo dos 1.200 km de fronteira terrestres e fluviais do Brasil com a Bolívia e o Peru. Durante a operação, foram instalados Postos de Bloqueio e Controle de Estradas (PBCE) na BR 364, próximo a Bujari; na BR 367, Km 4; no ramal Bela Vista; na alfândega entre o Brasil e a Bolívia; e nas Rodovias Estaduais AC 040, no Km 90; e AC 475, Km 2.

Os PBCE realizaram abordagem, até 16 de janeiro, em mais de 200 veículos e, já nos primeiros momentos da Operação, foram apreendidas armas e munições portadas ilegalmente. Dentre os resultando iniciais, destacam-se a apreensão de uma espingarda com cano cortado, munições de espingarda e materiais para confecção de munições (balins e espoletas). Os suspeitos e o material apreendido foram encaminhados à Polícia Militar do Acre.

Essas ações ocorrem sistematicamente e estão no contexto da Operação Àgata, para combater ilícitos transfronteiriços e ambientais na faixa de fronteira, por meio de patrulhamentos, revistas de veículos e pessoas, controle de trânsito nas rodovias e rios e executando prisões e apreensões quando oportuno.

Paralelamente a essas atividades, ocorreu, ainda, uma ação-cívico social (ACISO) no Posto de Saúde do bairro Taumaturgo (em Plácido de Castro), tendo realizado cerca de 21 atendimentos médicos e vacinação.



Fotos: CMA, Sd Rafael, Cmdo Fron Ac/4º BIS e Agência Verde-Oliva (CCOMSEx)



Outras coberturas especiais


Doutrina Militar

Doutrina Militar

Última atualização 19 ABR, 08:00

MAIS LIDAS

Fronteiras