COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Aviação

19 de Maio, 2019 - 19:16 ( Brasília )

War Drum - FAB: Operação Tápio Composite Air Operation Noturnas

Durante treinamento em período noturno o Exercício Operacional Tápio Esquadrões utilizaram óculos de visão noturna e farol com filtro infravermelho


 

CECOMSAER


Treinar as capacidades operacionais a partir de missões aéreas compostas. Este tem sido o objetivo do Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio), que ocorreu na Ala 5, no período de 23 ABR a 17 Maio 2019, em Campo Grande (MS), e conta com o emprego dos esquadrões aéreos e de unidades de infantaria da Força Aérea Brasileira (FAB). A segunda edição do EXOP Tápio contou com um incremento: COMAO em período noturno.
 
COMAO, sigla em inglês para Composite Air Operation, significa o envolvimento de várias aeronaves e esquadrões numa missão com diversas ações simultâneas. Durante o Exercício, foram programados oito COMAO, para o período noturno e diurno, intercalados por workshops e voos para nivelamento de conhecimento.
 
Cada pacote, como também é conhecido o COMAO, exige bastante planejamento e coordenação, devido à complexidade envolvida. Pelo menos 100 militares e até 30 aeronaves de performances diferentes participam de cada operação. Os pacotes acontecem em tempo reduzido e em espaço limitado e o desafio é unir os aviões, de forma sinérgica, segura e complementar uns aos outros, considerando as doutrinas e as peculiaridades de cada aviação. A intenção do exercício também é a integração das aeronaves, visando potencializar as capacidades de emprego da Força Aérea.
 
Exercício contou com lançamento de flare (e chaffs)

Para realizar o COMAO no período noturno, as aeronaves utilizaram NVG, óculos de visão noturna, do inglês Night Vision Goggles.  Praticamente todas as aeronaves participantes do EXOP Tápio possuem NVG. Aquelas que não possuem, voam separadas, em apoio, mas ainda dentro dos pacotes. Além disso, algumas aeronaves utilizam o Spectrolab, que é um farol de busca de alta capacidade com filtro infravermelho. Os COMAO também contam com lançamento de flare, equipamento usado para desviar mísseis guiados pelo calor.
 
O Major Aviador Edgar Barcellos Carneiro, integrante do Esquadrão Centauro (3º/10º GAV) e mission commander operacional de um COMAO noturno, ressaltou os desafios do exercício com a baixa visibilidade. “Ao mesmo tempo em que o voo noturno é, taticamente, um fator de segurança, uma vez que dificulta a percepção do inimigo sobre a nossa presença, voar com baixa visibilidade também é um fator complicador para nós, exigindo um grau de segurança a mais a ser raciocinado, pela nossa dificuldade de percepção espacial e visualização do terreno”, diz.
 
Aeronaves utilizaram óculos de visão noturna

O Tenente Aviador Andre Affonso Vidal, integrante do Esquadrão Puma (3º/8º GAV), observa que o voo noturno durante a EXOP Tápio cumpre a missão do exercício que é o adestramento em cenário de combate. “No voo noturno, a nossa intenção é negar a detecção visual pelo inimigo. Então, nós voamos baixo e com todas as luzes apagadas, dificultando bastante a identificação”, explica.
 
Para o Sargento Mecânico André Said Junior, também do Esquadrão Puma, treinar o uso dos equipamentos empregados durante o voo noturno é fundamental para a segurança operacional. “Utilizamos tanto o NVG quanto o Spectrolab, que são compatíveis apenas para uso noturno. Com eles conseguimos deixar a missão ainda mais segura”, complementa.


 

Visão de Helicóptero H225M através de um NVG


O Major Carneiro complementa quanto à proposta, que é juntar diversos vetores às várias ações. “Buscamos cumprir um único objetivo dentro do teatro de guerra, que é enfraquecer o esforço do inimigo”, diz. Segundo o oficial do Centauro, dentre as ações realizadas durante um COMAO estão o Guiamento Aero Avançado (GAA), lançamento de carga, apoio aéreo aproximado, resgate em combate, posto de comunicação no ar, escolta de aeronaves em resgate, dentre outras. “Todas as aeronaves voam de forma coordenada e desconflitada. É uma ação planejada, acompanhada em tempo real, onde se verifica se o que foi planejado é o que está sendo realizado”, concluiu.


 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Crise

Crise

Última atualização 18 JUN, 12:10

MAIS LIDAS

Doutrina Militar