29 de Novembro, 2013 - 09:29 ( Brasília )

Defesa

Comissão apresenta três emendas relativas à defesa


A Comissão de Relações Exteriores (CRE) decidiu ontem apresentar três emendas ao projeto do Orçamento da União para 2014. Duas emendas beneficiam programas mantidos pelo Comando do Exército e uma destina-se a programa do Comando da Marinha. Todas elas serão encaminhadas à Comissão Mista de Orçamento (CMO). 
 
A primeira das emendas destina R$ 622,2 milhões ao Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), mantido pelo Comando do Exército. A outra emenda que beneficia o Exército dedica R$ 723,9 milhões ao Proteger — Sistema de Estruturas Estratégicas Terrestres. A terceira emenda destina R$ 80 milhões ao projeto de arquitetura do Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul, do Comando da Marinha. 
 
O relator, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), ressaltou a importância da emenda que beneficia o Sisfron, no qual deverão ser investidos cerca de R$ 10 bilhões ao longo dos próximos dez anos. O projeto tem como objetivos, conforme as palavras de Ferraço, “monitorar áreas de fronteira, assegurar o fluxo contínuo e seguro de dados entre organizações, produzir informações confiáveis e oportunas para a tomada de decisões, assim como atuar em ações de defesa ou contra delitos transfronteiriços e ambientais”. 
 
— Esse projeto não abrange somente questões de defesa, mas também de segurança, meio ambiente, defesa civil e integração internacional — afirmou Ferraço, que também preside a comissão.
 
Embaixadores 
 
Na mesma reunião, foram lidos os pareceres a cinco mensagens presidenciais indicando os novos embaixadores do Brasil junto a Mianmar, Cuba, Guatemala, Albânia e à Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). 
 
Após a leitura dos pareceres pelos respectivos relatores, Ferraço concedeu vista coletiva das mensagens presidenciais e comunicou à comissão que está negociando com o Ministério das Relações Exteriores as datas para a realização de sabatinas com os embaixadores designados para os novos postos.