COBERTURA ESPECIAL - Modernização FAB - Aviação

23 de Outubro, 2021 - 14:00 ( Brasília )

O legado que move a Força Aérea do futuro

Nota do Comandante da Aeronáutica Ten Brig do Ar Carlos de Almeida Baptista Jr

O legado que move a Força Aérea do futuro

 
 

Carlos de Almeida Baptista Junior
Tenente-brigadeiro do ar,  Comandante da Aeronáutica
Publicado na área
Opinião de O Globo
23 Outubro 2021


Foi num 23 de outubro como hoje que o brasileiro Alberto Santos-Dumont alçou voo num avião “mais pesado que o ar”, deixando atônita uma multidão parisiense, testemunha de uma das maiores realizações da humanidade.

Com aquele pioneiro voo do 14-Bis, em 1906, ele mudava nosso destino e deixava exemplos de persistência, de vitória da inteligência humana e da possibilidade de sonhos serem fontes inesgotáveis de energia criadora. Por isso, nós, pilotos brasileiros, celebramos o Dia do Aviador como honra ao Patrono da Aeronáutica Brasileira, Santos-Dumont.

Passados 115 anos, pela perspectiva de comandante da Aeronáutica, verifico com prazer que, a partir dos exemplos que nos legou nosso patrono, continuamos dando soluções inovadoras e eficientes aos desafios, seja com respeito à indústria aeronáutica, seja pela infraestrutura aeroportuária neste país continental ou, ainda, pelo gerenciamento da aviação civil, do controle de tráfego aéreo e da Força Aérea Brasileira (FAB), que igualmente celebra seu dia hoje, com as lembranças dos princípios que nos foram legados por seu patrono, marechal Eduardo Gomes.

O “Brigadeiro”, como gostava de ser chamado, que quase entregou a vida pelos valores patrióticos do “tenentismo”, da Revolta dos 18 do Forte e de outros movimentos em que empunhou a bandeira da democracia. Eduardo Gomes, pioneiro da FAB e do Correio Aéreo Nacional, duas vezes ministro da Aeronáutica, a quem rendemos nossa homenagem.

Sob o signo dos patronos, a Força mobiliza-se hoje e sempre para dar respostas ao país.

Na defesa nacional, atua principalmente no ambiente aéreo, tendo como missão síntese “manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional com vista à defesa da pátria”.

Uma manifestação mais tangível dessa missão pode ser traduzida nas ações de defender e controlar, que representam as estruturas sistêmicas da Força Aérea:

 

1) o sistema de defesa, responsável pela manutenção da soberania no espaço aéreo adjacente ao nosso território, impedindo a prática de atos contrários aos interesses nacionais;

2) o sistema de controle, uma complexa estrutura, responsável por identificar e controlar todas as aeronaves que aqui voam, garantindo a segurança do nosso espaço aéreo.


A partir da prioridade representada pelo binômio defender e controlar, o integrar colabora para a soberania aeroespacial. É por meio dessa a ação que realizamos inúmeros apoios, diariamente, em prol da sociedade.

É pelos rotores dos helicópteros da FAB que as localidades remotas recebem as urnas de votação, garantindo o direito ao voto.

É pelas “Asas que protegem o país” que brasileiros afetados pela pandemia foram repatriados e têm tido acesso a tratamentos, oxigênio e vacinas.

É com orgulho que mantemos aeronaves e tripulações de sobreaviso para o transporte de órgãos para transplante, a qualquer dia e hora.

Rotineiramente, nossos profissionais de saúde levam atendimento a comunidades carentes e tribos indígenas, em ações cívico-sociais que, nos últimos dez anos, atenderam mais de 120 mil cidadãos.

Temos tanto orgulho em cumprir essas missões em tempo de paz, como teremos em defender, se necessário com nossas próprias vidas, o povo brasileiro em tempos de crise.

Ainda, sem jamais nos afastarmos de nossa principal atividade de defesa contra ameaças externas, buscamos ser uma Força moderna e dissuasória. Temos priorizado nossos programas estratégicos, como as aeronaves multimissão KC-390 Millennium, bem como os caças Gripen, que começam a ser incorporados à frota dentro de 30 dias.

Nesta data em que celebramos o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, pensar sobre o passado deve servir para focarmos no futuro que construiremos, com inteligência, firmeza de convicções e caráter inovador, como os heróis que foram nossos patronos.

A eles, nosso eterno respeito. Aos que nos sucederão, nosso eterno compromisso.

 

Parabéns, aviadores!

Parabéns, Força Aérea Brasileira!


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Cyberwar

Cyberwar

Última atualização 01 DEZ, 09:30

MAIS LIDAS

Modernização FAB

5
04 NOV, 09:09

Por trás da caixa preta