COBERTURA ESPECIAL - EC725 / H225M - SOF

18 de Agosto, 2021 - 00:30 ( Brasília )

H-XBR - Operação Ricardo Kirk - Fase II A Preparação Final

DefesaNet acompanhou a preparação final para a a missão com voo noturno equipados com Óculos de Visão Noturna

DefesaNet
Fotos Lucas Lacaz Ruiz / DefesaNet
Todas as imagens direitos reservados
Clique para expandir as imagens



DefesaNet acompanhou primeira fase da Operação Ricardo Kirk (ver matéria link), com a uniformização de procedimentos e doutrinas adotados pelas três forças em operações noturnas com o emprego de Óculos de Visão Noturna.

Os militares da aviação da Marinha, do Exército e da Aeronáutica estão reunidos nesta semana novamente, em Taubaté/SP, no Comando de Aviação do Exército (CAVEx), onde na quarta-feira (18AGO), completam a segunda fase da Operação Ricardo Kirk. Acompanhamos o teste final para o voo noturno realizado na terça-feira (17AGO2021).

Sob coordenação do Ministério da Defesa, o exercício conjunto, inédito no País, tem por finalidade a interoperabilidade entre as Forças e a padronização de procedimentos na condução de helicópteros em voos noturnos, utilizando Óculos de Visão Noturna (OVN), em inglês Night Vision Goggle (NVG).

O treinamento proporciona o aumento da capacidade das três Forças em operar meios aéreos de forma conjunta, numa mesma missão de incursão de tropa. A atividade vai auxiliar, também, no planejamento das futuras operações e possíveis ações de emprego em combate.

A primeira fase da operação, ocorrida entre 25 a 30 de julho deste ano, foi destinada ao nivelamento doutrinário de técnicas, táticas e procedimentos na condução de uma fração de helicópteros em voo. Nesta etapa, o treinamento consistirá em incursão aeromóvel noturna, no contexto de uma situação tática, preestabelecida, em ambiente simulado de conflito, com o uso de OVN.

O exercício noturno consta de uma missão de combate, em uma missão aeromóvel, com o   infiltração de uma tropa militares (12° BIL), para que cumpram uma missão tática no terreno e depois de atingida a meta, a sua exfiltração. “É uma missão bem complexa, por natureza, e ainda mais sendo efetuada em ambiente noturno. Exige muita perícia e coordenação entre as tripulações, e umaa tropa bem treinada”, afirmou o General-de-Brigada José Nigri, Comandante da Aviação do Exército (CAVEx).

Serão empregados no exercício 25 militares, sendo sete da Marinha, 13 do Exército e cinco da Aeronáutica, além de helicópteros modelo H-225M das três Forças.

Participarão do evento helicópteros H225M das seguintes unidades de aviação:

- 1º Batalhão de Aviação do Exército;
- Esquadrão HU-2 da Marinha, e o,
- 3º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação da Força Aérea.

Comporão o exercício militares da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), Caçapava/SP.




Toda a atenção é dada aos mínimos detalhes do planejamento e treinamento para a execução da missão. Na primeira fila os comandantes das aeronaves.





Metralhadora montada nas laterais dos helicópteros. Propicia apoio de fogo para a misão em especial durante a exfiltração.   



Gen Bda José Nigri, Comandante da Aviação do Exército (CAVEx)


O exercício noturno consta de uma missão de combate, em uma missão aeromóvel, com o   infiltração de uma tropa militares (12° BIL), para que cumpram uma missão tática no terreno e depois de atingida a meta, a sua exfiltração. “É uma missão bem complexa, por natureza, e ainda mais sendo efetuada em ambiente noturno. Exige muita perícia e coordenação entre as tripulações, e umaa tropa bem treinada”, afirmou o General-de-Brigada José Nigri, Comandante da Aviação do Exército (CAVEx).

Serão empregados no exercício 25 militares, sendo sete da Marinha, 13 do Exército e cinco da Aeronáutica, além de helicópteros modelo H-225M das três Forças.

Participarão do evento helicópteros H225M das seguintes unidades de aviação:

- 1º Batalhão de Aviação do Exército;
- Esquadrão HU-2 da Marinha, e o,
- 3º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação da Força Aérea.

Comporão o exercício militares da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), Caçapava/SP.




Militares da 12ª Bda de Infantaria Leve (Aeromovel)




Militares da 12ª Bda de Infantaria Leve (Aeromovel)



Voo em formação. No primeiro plano aeronave da Marinha em segundo da Força Aérea








Pouso em formação. No primeiro plano aeronave da Marinha em segundo da Força Aérea


VEJA MAIS