COBERTURA ESPECIAL - Venezuela - Geopolítica

25 de Janeiro, 2019 - 11:14 ( Brasília )

Venezuela - Rússia continuará a cooperação técnico-militar

Ao mesmo tempo, como observou o vice-primeiro-ministro Yuri Borisov, a Federação Russa vai acompanhar de perto as mudanças ou condições para alterar a situação política na Venezuela.



MOSCOU, 25 de janeiro. / TASS /. A Rússia continuará a cooperação com a Venezuela na esfera técnico-militar, apesar da crise política neste país, disse o vice-primeiro-ministro Yury Borisov a repórteres na sexta-feira.

"Temos uma ampla gama de questões na linha de cooperação técnico-militar. Fornecemos a aeronave Sukhoi (Su-27Mk2), uma grande frota de aviação do exército foi entregue, estamos construindo a produção de armas automáticas Kalashnikov, construindo um centro de serviços para a frota de helicópteros, estamos fornecendo veículos blindados, "Isso não é segredo para ninguém. Esperamos que a cooperação técnico-militar  continue", disse Borisov.

"Você conhece a posição do Estado russo e do presidente russo Vladimir Putin sobre esta questão. Apoiamos o presidente legalmente eleito da Venezuela, expressamos indignação e condenamos as ações da oposição e as ações dos países que reconheceram o lado da oposição. Vamos acompanhar de perto a situação" para continuar a cooperação comercial, econômica, científica e cultural em todas as áreas dentro da estrutura da comissão intergovernamental, e esperamos que nada nos impeça de realizar uma reunião da Comissão Intergovernamental  Welsh próximo Março, em Viena", - disse o vice-primeiro-ministro.

Segundo ele, a Rússia estará acompanhando de perto a mudança ou os pré-requisitos para mudar a situação política na Venezuela. "Isso poderia afetar [a cooperação dos dois países]? Eu não vou esconder isso, pode afetar. Vamos contar com o melhor que o poder legítimo, com o apoio do exército e do povo, vai restaurar o regime constitucional e garantir o desenvolvimento normal e dinâmico do país", disse o vice-presidente.

Mais cedo, a Rosoboronexport informou à Agência TASS que a empresa cumprirá todas as suas obrigações contratuais para estabelecer a produção de fuzis de assalto Kalashnikov na Venezuela, apesar da crise política neste país.

Nota DefesaNet

Yuri Borisov é General do Exército e ex-membro do Alto-Comando

Matérias relevantes

 

Venezuela, uma nova Síria? DefesaNet Setembro 2018 Link


Matérias diversas

- Na recente gira do Secretário de Defesa Americano pela América do Sul (Brasil, Argentina, Chile e Colômbia) foi discutida a possibilidade de ações militares contra a Venezuela.

Relatório Otálvora: os EUA veem a Venezuela como um problema de segurança hemisférica Link


- O jornal New York Times publicou em capa chamada que o Governo Trump pensava em ações contra o país caribenho.

NYTimes - Stay Out of Venezuela, Mr. Trump Link


- Mais recentemente o Secretário-Geral da OEA o uruguaia Almagro também citou a possibilidade de recorrer ao emprego de ações militares.

Venezuela - Chefe da OEA ameaça uso de força militar Link