COBERTURA ESPECIAL - PCC - Gangues - Defesa

01 de Novembro, 2017 - 11:20 ( Brasília )

Governo e PGR assinam acordo para combate ao crime organizado no RJ


Os ministros da Defesa, Raul Jungmann, da Justiça, Torquato Jardim, e do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen, assinaram hoje (31) com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um protocolo de intenções para combate ao crime organizado no Rio de Janeiro.

De acordo com documento, as instituições irão implementar uma rotina de troca contínua de informações que auxiliem no combate a crimes federais, principalmente no tráfico internacional de arma de fogo, munições, de drogas e lavagem de dinheiro.

Também serão designadas equipes para atuação integrada em segurança pública, defesa, e no enfrentamento de crimes federais. O prazo de vigência do protocolo é de dois anos, podendo ser prorrogado.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, manifestou sua grande satisfação pela assinatura do protocolo. Para ele, esta é uma ação essencial para o resgate da cidadania da população do Rio de Janeiro. “Hoje o crime organizado, que se transnacionalizou, representa um risco à sociedade, às instituições e à democracia. Esse esforço aqui é uma resposta adequada e necessária para fazer frente a todas essas ameaças que hoje rondam a cidadania e o nosso país”, disse.

Segundo a procuradora-geral da República, a atuação conjunta, além de possibilitar a reunião de informações estratégicas, fundamentais no desvendamento de crimes de alta complexidade, vai agilizar a resposta das instituições.

“Tenho certeza de que este protocolo facilitará muito o compartilhamento de informações para que possamos empreender melhor este trabalho. Espero que os resultados sejam profícuos e que possamos senti-los no curto prazo”, afirmou Raquel Dodge.

A iniciativa foi avaliada como histórica pelo ministro Torquato Jardim: “Sem dúvida alguma, é um começo de muitas outras parcerias”, acrescentou o titular da pasta da Justiça.

Em seu discurso, o chefe do GSI, general Sérgio Etchegoyen, ressaltou que o enfrentamento ao crime organizado só será possível com a integração de todos os órgãos envolvidos com a segurança pública. “A segurança pública é uma das questões mais importantes na nossa sociedade. Hoje é um dia feliz para todos nós, servidores do Estado, pois abrimos uma via muito importante para conduzir essa questão na busca do melhor resultado”, destacou Etchegoyen.

Criação de Grupo Estratégico

No último dia 25, após reunião entre a procuradora-geral da República, o GSI e os ministros da Defesa e Justiça, foi criado um Grupo Estratégico, vinculado ao gabinete da PGR, também para atuar contra organizações criminosas no Rio de Janeiro.

Formado por um procurador regional e quatro procuradores da República, o grupo se propõe a elaborar um diagnóstico da crise da segurança pública no Rio e propor soluções estruturais do serviço prestado à população.

A duração desse trabalho será de um ano e a lista de atribuições inclui, ainda, a possibilidade de fazer inspeções extraordinárias nas unidades federais de fiscalização de portos, aeroportos e rodovias do Estado.



Fotos: Tereza Sobreira/MD