26 de Setembro, 2013 - 16:02 ( Brasília )

DGS 888 Patrol - Primeira embarcação militar blindada, com propulsão hidrojato a diesel e sistema antirradar

Produzida pelo estaleiro carioca DGS Defence, a ‘DGS 888 PATROL’ é capaz de navegar em águas muito rasas e dispõe da mais alta tecnologia de engenharia naval. Será usada no patrulhamento das fronteiras brasileiras



Fabricada pelo estaleiro carioca DGS Defence, especializado em embarcações militares exclusivas, a DGS 888 PATROL éa primeira lancha blindada, com tecnologia stealth (de baixa percepção por radares inimigos) e propulsão hidrojato a diesel fabricada no Brasil. Foi idealizada para missões de patrulha nas fronteiras brasileiras.

A DGS 888 PATROL  será entregue em Setembro / Outubro  à Polícia Federal, que vai utilizá-la no patrulhamento das fronteiras do país, na região de Guaíra (PR). A PATROL é a segunda geração da linha DGS 888. No ano passado, a Polícia Federal  recebeu duas DGS 888 INTERCEPTOR, que já estão em Guaíra e Foz de Iguaçu

Como sua propulsão é com motor hidrojato (turbina HJ 272), de potência de 440 HP, essa embarcação pode navegar em águas rasas, com até 30 cm de profundidade, o que lhe dá agilidade nas regiões de rio com pouca navegabilidade. Seu casco resiste a todo o tipo de obstáculos, como bancos de areia, pedras, toras de madeira e lixo flutuante. E a blindagem é capaz de conter disparos de fuzil calibre 7,62mm NATO 50, armamento considerado de guerra.

Cada lancha DGS é um projeto exclusivo, desenvolvido a partir das necessidades e características especiais das missões de seus clientes. As embarcações tem alta resistência durante a operação – são insubmergíveis e não pegam fogo – e longo ciclo de vida. Também oferecem economia operacional, com custo de manutenção extremamente baixo.

A DGS Defence é o único estaleiro do país que produz esse tipo de lancha militar de interceptação e patrulha. A primeira geração da DGS 888 foi a INTERCEPTOR. Criada em 2012, ela também é blindada, equipada com tecnologia stealth (de baixa percepção por radares inimigos), mas sua propulsão é feita com três motores a diesel.

Entre outros modelos da linha de produção da DGS Defence, destacam-se: DGS 600, que tem capacidade de transportar até 8 tripulantes, motorização de 115 à 200hp e suporta até 1.100kg de carga; DGS 750, para até 11 tripulantes, motorização de 150 à 400hp e capacidade de até 1.520kg de carga e a linha DGS 888, com tecnologia stealth, cabine blindada, motores de popa ou hidrojato a diesel e casco ultrarresistente.
 
Alta tecnologia naval e materiais recicláveis

As lanchas produzidas pela DGS dispõem do que há de mais moderno em tecnologia náutica e materiais 100% recicláveis. A cabine é de alumínio e o casco de copolímero de etileno, um plástico de engenharia de alto peso molecular também usado em coletes a prova de bala, capacetes e na blindagem de aeronaves militares e viaturas de combate. O material garante às embarcações extrema resistência a situações adversas.

Com foco em sustentabilidade, a DGS Defence desenvolve projetos considerando processos de fabricação com o mínimo impacto ambiental. O corpo das embarcações em polietileno e a cabine de alumínio podem ser totalmente recicláveis. Além disso, farelos de corte são recolhidos e triturados e há filtros nas cabines de pintura.
 
Sobre a DGS Defence

O DGS Defence é um estaleiro carioca, dedicado à construção de embarcações militares e profissionais. Sua equipe tem alta capacidade técnica e criativa, seus projetos utilizam alta tecnologia em engenharia naval exclusiva para fabricação de embarcações em polímeros de engenharia. Cada embarcação é um projeto exclusivo, que nasce a partir das necessidades e características especiais das missões de seus clientes.

Atuando nessa área desde o início de 2007, a DGS Defence cresce de forma sólida e sustentável. O estaleiro carioca já obteve inúmeros atestados de capacidade técnica de seus clientes, entre os quais da Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Departamento de Polícia Federal, GEFROM, Odebrecht, entre outros.