COBERTURA ESPECIAL - Gripen NG Brazil - Aviação

28 de Maio, 2015 - 01:00 ( Brasília )

BR-SE - Reuniões para envio de Técnicos à Suécia

Gripen: Brasil e Suécia iniciam contatos para envio de técnicos brasileiros ao país europeu



Brasília, 27/05/2015 – O vice-ministro da Defesa da Suécia, Jan Salestrand, se reuniu nesta quarta-feira (27) com os principais assessores do ministro da Defesa, Jaques Wagner. Um dos temas em discussão foi o envio de 250 cientistas, engenheiros e técnicos brasileiros ao país europeu para treinamento e conhecimento de tecnologia dos caças. No Ministério da Defesa (MD), Salestrand conheceu a estrutura da pasta e também pôde estreitar parcerias estratégicas no setor.

A comitiva composta por militares e representantes civis da Suécia foi recebida pela secretária-geral do Ministério, Eva Chiavon; pelo chefe do Estado–Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general José Carlos De Nardi; e pelo secretário de Produtos de Defesa, Murilo Barbosa.

Para a secretária-geral, a visita foi um passo importante para aproximar ainda mais as relações entre Brasil e Suécia nas áreas estratégicas. “A nossa necessidade em estreitar a cooperação entre os países é importante na medida em que as tratativas feitas até aqui em todas as áreas e, em particular, um acordo já assinado com a nossa Força Aérea, está embutida à necessidade de trocarmos e avançarmos no desenvolvimento de tecnologias”, disse.

Para Eva Chiavon, o aprendizado adquirido no processo de troca de experiências, no caso do contrato dos Gripen com a Suécia, é fundamental, principalmente para os técnicos brasileiros no desenvolvimento de equipamentos e sistemas cada vez mais avançados. "Isso vai nos possibilitar sermos mais eficazes, eficientes e efetivos na nossa política e estratégia de defesa”, acrescentou.

Na ocasião, Jan Salestrand aproveitou para reforçar a questão do contrato do Programa F-X2, assinado em 2014 entre a Aeronáutica e o Ministério da Defesa sueco, que prevê a ida de cientistas, técnicos e engenheiros brasileiros, para a Suécia. “É muito bom voltar a este assunto aqui no Ministério da Defesa e dizer que não se trata apenas de aeronaves e sim de uma parceria estratégica”, acrescentou.

Neste cenário, deve existir outro acordo de preservação do sigilo. O PSI (Project Security Instructions – sigla em inglês) é o documento que ampara e protege a troca de informações sigilosas entre os dois países. O termo será produzido pelo Comando da Aeronáutica e deverá ser assinado pelas partes.

O vice-ministro explicou, também, que, por algum tempo, a Suécia não estava dando atenção suficiente para as suas Forças Armadas, mas com a atual situação vivenciada pelo país com relação à Rússia e Ucrânia, o setor passou a ocupar papel de destaque na agenda do governo.

“Nosso foco principal está nas questões de segurança e defesa, que, atualmente, são muito mais incluídas na agenda do governo”, afirmou. Nesse contexto, segundo ele, é que o Programa Gripen desponta como tema de interesse. “Desta forma, espero que possamos finalizar o nosso contrato com o F-X2, pois têm muitos engenheiros brasileiros indo para o nosso país participar do projeto.”

Ao final da reunião, o general De Nardi acrescentou que o Gripen é uma solução boa para os dois países e falou sobre a qualidade do material antiaéreo sueco.

“Além da área do Gripen, vocês possuem um material de tecnologia muito importante que é utilizada pelo Exército e Marinha brasileiros, que é a artilharia antiaérea Bofor. No Brasil, nós ainda empregamos em canhões automáticos e que tem origem sueca.

Espero que nas futuras reuniões de Estado-Maior possamos verificar algum estudo nesse sentido”, salientou o chefe do EMCFA destacando estar seguro de que os dois países ainda terão muitas outras “oportunidades de cooperação”.
 



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 15 NOV, 01:30

MAIS LIDAS

Gripen NG Brazil