08 de Janeiro, 2015 - 12:00 ( Brasília )

Geopolítica

EI - Ataques Aéreos destroem ex-US Army Equipamento




O portal Military.com publicou um balanço, com dados fornecido spelo US CENTCOM (Central Command), dos ataques aéreos contra o EI (Exército Islâmico), no Iraque e Síria.

O equipamento destruído é de toda a forma surpreendente. Da lista constam viaturas Humvees, M-1A1 Abrams, MRAPS, etc.

São ao menos:

- 184 Humvees;
- 58 MBTs M-1A1 Abrams;
- 700 viaturas blindadas incluindo  26 MRAPS (Mine Resistant Ambush Protected), 79 peças de artilharia, incluindo morteiros.

Este é o resultado dos mais de 1.600 ataques aéreos na Operation Inherent Resolve, contra o EI,realizados pelas Forças Aéreas de Coalizão que operam no Iraque: Americana, Australiana Francesa, Dinamarca, Holanda e Inglesa.

Os países que estão operando ataques aéreos na Síria, são: Estados Unidos, Bahrain, Jordânia, Arábia Saudita e Emirados Árabes.

Mais de 3.200 alvos do EI no Iraque e Siria desde o início dos ataques, em 08 Agosto 2014, de acordo com informe do US CENTCOM  (Central Command).

O EI capturou um grande número de equipamento do Exército Iraquiano, assim que iniciou as suas operações no Iraque em Junho de 2014.

A lista dos alvos atacados pelas Forças Aéreas Americana e da Coalizão incluem cerca de 980 construções e acampamentos, 92 checkpoints, 23 depósitos de munições, 52 bunkers e 673 posições de combate do EI foram atacados.

O Pentágono e o US CENTCOM tem informado repetidamente que foi cortado o fluxo do de petróleo roubado ao mercado negro, que era a maio fonte do de receitas do EI. A Lista de alvos mostrou que as pequenas refinarias e tanques de depósito administrados pelo EI foram atacados 259 vezes.

Segundo o US CENTCOM  o EI tem enfrentado uma condição operacional muito restrita de comunicação e manobra.  A media de operações aéreas é de 11 missões / dia, desde a autorização destes, em 08 Agosto 2014.

Matérias Relacionadas

- "Avoid the Blues” Raro Documento do CALL -  Center US Army for Lessons Learned  que trata de Friendly Fire no Iraque 2003 (Link).

- Na guerra vale tudo, até o Twitter 2014 Link

- MBT M1A1 Abrams destruídos pelos rebeldes Link

- CCOMGEX: do SISFRON à Guerra Eletrônica, a arte de proteger o País Entrevista com o Gen Bda Carlos Roberto Pinto de Souza Link

- Europa teme o inimigo secreto Link

- Por quê modernas armas e alta tecnologia ainda não venceram a guerra contra o terrorismo extremista Analista André Woloszyn  Link

O Editor