17 de Setembro, 2013 - 19:05 ( Brasília )

Defesa

Felino 2013: países da CPLP realizam exercício conjunto na costa brasileira


Itaóca (ES), 17/09/2013 – Com o objetivo de treinar as Forças Armadas das nações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para o emprego em operações de paz e assistência humanitária, sob a égide da Organização das Nações Unidas (ONU), a Marinha do Brasil deu início, ontem (16), à Operação Felino. A mobilização consiste em exercícios militares de forças conjuntas combinadas dos Estados-membros CPLP. As ações ocorrerão até o dia 27 de setembro, no litoral do Espírito Santo.

Este ano, aproximadamente 1 mil militares brasileiros da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e outros países da CPLP (Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste) participam dos treinamentos.

A operação é planejada para um ciclo de adestramento de dois anos, alternadamente, em formatos de Exercício de Carta (EC) e de Forças no Terreno (FT). No EC, a ação ocorre por meio de rede de computadores, ao estilo “jogo de guerra”. Já no formato FT, as atividades se desenrolam em campo, com tropas no terreno da nação hospedeira, neste caso o Brasil, que deverão cumprir o planejamento que foi elaborado pelo Estado-Maior Conjunto Combinado.

Cenário Fictício

A Felino é ambientada em um cenário fictício entre dois países de língua portuguesa: o Verde e o Amarelo. Ambas disputam uma área em que se encontra em litígio. Após acordos internacionais, fica decidido que este território passa a pertencer ao país Amarelo, que indenizará a população Verde instalada no local, pelas benfeitorias construídas.

No entanto, esta ação não ocorre e um grupo paramilitar começa a hostilizar essa população. A Organização das Nações Unidas (ONU), em comum acordo com os países em conflito, decide criar uma missão específica para manutenção da paz na região, convidando os Estados-membros da CPLP para integrar uma Força Tarefa Conjunta Combinada que dará segurança à área.

Felino 2013

A edição de 2013, no Brasil, acontecerá no formato de Forças no Terreno. Durante a operação, dois eventos são considerados importantes. O primeiro deles, na segunda-feira (23), é o desembarque de anfíbios, com emprego de um Navio de Desembarque de Carro de Combate (NDCC), na praia de Itaóca, no litoral capixaba.

No dia 26, acontece o “Dia do Visitante Ilustre”. Nesta data, as tropas farão uma apresentação especial, com a presença do ministro da Defesa, Celso Amorim, além dos chefes de Estados-Maiores dos países da CPLP, e demais autoridades civis e militares. Os convidados assistirão a um desembarque de Carros Lagarta Anfíbio (CLAnf) e a uma apresentação sobre a Felino, além de conhecer as instalações da Base “Rachel de Queiroz”, em Itaóca.

A operação contará com 57 veículos; um NDCC; um Navio Patrulha Oceânico (NPaOc); dois helicópteros Super Puma e um Esquilo; 18 viaturas leves (jipes, Land Rover, entre outros); 14 pesadas (caminhões); cinco do tipo “Piranha” e sete “cavalo mecânico”; e sete CLAnfs.

Os exercícios da Felino começaram no ano 2000, em Portugal, a partir de a decisão dos Ministérios de Defesa dos países da CPLP em colocar em prática as operações. Desde então, as ações acontecem anualmente. Sua última edição ocorreu em Moçambique. Segundo normas da CPLP, Brasil, Angola e Portugal sediam os exercícios do tipo FT, e, as demais nações, as operações em Carta.