30 de Setembro, 2010 - 12:00 ( Brasília )

Terrestre

Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais - Histórico das origens

O Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav) tem sua origem na extinta Companhia de Carros de Combate (Cia CC) e na incorporação da Companhia de Viaturas Blindadas (CiaVtrBld) do Batalhão de Viaturas Anfíbias (BtlVtrAnf).

 

CF (FN) Ludovico Alexandre Cunha Velloso
velloso@cgcfn.mar.mil.br
3ºSG-FN-IF Paulo José Chaves Fonseca
fonseca@batblind.mar.mil.br



( Leia também a modernização dos M113 Link)

O Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav) tem sua origem na extinta Companhia de Carros de Combate (Cia CC) e na incorporação da Companhia de Viaturas Blindadas (CiaVtrBld) do Batalhão de Viaturas Anfíbias (BtlVtrAnf), ambas com muita história e tradição nas operações do CFN.

Subordinada ao Batalhão de Comando da Tropa de Reforço, a Cia CC foi criada, em 20 de fevereiro de 1980, com a missão básica de prover limitado apoio de Carros de Combate à Divisão Anfíbia, ou uma Força de Desembarque nucleada em torno dessa ou de suas Unidades Subordinadas.

A criação da Cia CC veio ao encontro das necessidades de emprego de Carros de Combate nas Operações Anfíbias, principalmente quanto ao emprego do conjugado Infantaria- Carro de Combate nos primeiros estágios de conquista de uma cabeça de praia, além de outras secundárias.

Após uma série de estudos realizados pelo Comando- Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (CGCFN) a aquisição de Carros de Combate Leve Sobre Rodas (CCL SR CASCAVEL Mod. EE-9) foi a solução exeqüível e aceitável naquele momento, dentre as alternativas apresentadas.

A adoção da linha de ação CCL SR ocorreu em face da inviabilidade de aquisição de CCL SL importado, além do mercado nacional não oferecer alternativa confiável, constituindo fator de alto risco a tentativa de implementá-lo.

Consoante a decisão favorável do Conselho do Almirantado, o ComGerCFN foi autorizado pelo Ministro da Marinha a assinar contrato com a empresa ENGESA S/A para o fornecimento de seis CCL SR CASCAVEL Mod. EE-9 com os respectivos equipamentos, sobressalentes e dotação de munição.

Em 25 de maio de 1980, a Cia CC é destacada para a Divisão Anfíbia, ficando subordinada ao respectivo Batalhão de Comando.

Passados quase sete anos de subordinação da Cia CC ao Batalhão de Comando da Divisão Anfíbia, o Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra (ComFFE) aprova a transferência da Cia CC para o Batalhão de Comando da Tropa de Reforço (BtlComTrRef).

Em 06 de dezembro de 1993, como parte do processo de reestruturação da Força de Fuzileiros de Esquadra (FFE), o Ministro da Marinha resolve extinguir o Batalhão de Comando da Tropa de Reforço e criar as seguintes Unidades: Base de Fuzileiros Navais da Ilha das Flores (BFNIF), Companhia de Carros de Combate (Cia CC) e Companhia de Guerra Eletrônica (Cia GE), todas com sede no município de São Gonçalo, Estado do Rio de Janeiro, e subordinadas ao Comando da Tropa de Reforço (ComTrRef). A Cia CC foi criada com semi-autonomia administrativa e com o propósito de prover apoio de Carros de Combate aos Grupamentos Operativos formados pela FFE.

Em 20 de setembro de 1995, a subordinação da Cia CC passou para o Comando da Divisão Anfíbia e a localização de sua sede para a área da Ilha do Governador, município do Estado do Rio de Janeiro.

Visando atender às necessidades do CFN para a execução de suas ações e operações terrestres em prol de uma campanha naval, bem como a guarda e segurança de instalações navais ou de interesse da Marinha, foram incorporadas ao extinto Batalhão de Manutenção e Abastecimento, em 07 de novembro de 1974, trinta (30) Viaturas Blindadas (VtrBld) da família M113, sendo 24 VtrBld M113A1 TP (Transporte de Pessoal), 02 VtrBld M125 A1 (Morteiro), 02 VtrBld M571 A1 (Comando), 01 VtrXM806E1 (socorro) e 01 VtrBld M113 A1G (Oficina).

Após sua incorporação no CFN, as VtrBld M113 foram transferidas do Batalhão de Manutenção e Abastecimento para o extinto Batalhão de Transporte Motorizado.


Em 20 de dezembro de 1977, a então denominada Companhia de Viaturas Anfíbias do extinto Batalhão de Transporte Motorizado passou a denominar-se Companhia de Viaturas Blindadas (CiaVtrBld) e, em 26 de fevereiro de 1985, o Batalhão de Transporte Motorizado passou a chamar-se Batalhão de Viaturas Anfíbias (BtlVtrAnf).

Por mais de 20 anos, o CFN empregou os CCL SR EE-9 CASCAVEL que, apesar de suas limitações relativas à mobilidade (por ser uma viatura sobre rodas), poder de fogo (por possuir um canhão de 90mm) e blindagem, cumpriram a importante tarefa de servir como embrião da mentalidade de utilização de CC por nossas Forças.

No entanto, o CFN nunca deixou de considerar a solução “Sobre Lagarta” como apropriada para as suas necessidades de CC.

Em 2000, no simpósio “O CFN do Terceiro Milênio”, uma proposta de reestruturação da FFE foi apresentada. Dentre as mudanças estava a criação do Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav).

Tal Unidade foi ativada em 26 de março de 2003, após a desativação do seu Núcleo de Implantação, sendo constituída pela integração da até então Cia CC e pela transferência de subordinação da CiaVtrBld do BtlVtrAnf para o BtlBldFuzNav.

Essa nova organização permitiria a melhoria do preparo e emprego dos meios blindados pelos Grupamentos Operativos de Fuzileiros Navais (GptOpFuzNav) e a ampliação da capacidade de organização por tarefas dos mesmos, além de concentrar, em local único e próximo aos BtlInfFuzNav, viaturas cujos sistemas de armas se complementam e operam harmonicamente com a infantaria.

Para a concretização de tal anseio, a compra dos CCL SL SK 105 A2S acompanhados de uma VtrBld Socorro, ferramental, sobressalentes e munição foi consolidada.

No período de fevereiro a julho de 2001 foram realizados os cursos de operação, manutenção de 1º e 2º escalão no Centro de Reparos e Suprimentos Especiais do Corpo de Fuzileiros Navais (CRepSupEspCFN) e os testes de desempenho do CCL SL SK 105 A2S na região do Guandu do Sapê e do Campo de Provas da Marambaia. Em julho de 2001, os CC foram entregues ao setor operativo com cerimônia de recebimento na Cia CC, presidida pelo ComGerCFN.

A partir do observado, sobre o crescente número de operações em áreas urbanas e no intuito de gerar mobilidade e proteção sem a perda da ação de choque, fator preponderante para o sucesso de qualquer missão no que se refere às Viaturas Blindadas, o CFN adequou-se a essa tendência. Teve início o processo de obtenção das novas VtrBldEsp SR PIRANHA IIIC 8X8, sendo adquiridas inicialmente quatro viaturas destinadas ao transporte de pessoal e uma viatura socorro.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BRASIL. Marinha do Brasil. Batalhão De Blindados de Fuzileiros Navais. Livro de Estabelecimento. Portaria nº 283 do Comandante da Marinha. Rio de Janeiro, 2002. v.II.
CASTRO, CMG (RM1) Oswaldo Queiroz de. Plano de Modernização das VtrBldEsp SL M113A1. Rio de Janeiro, 2009. Palestra.

 
Matéria do dia 22 de fevereiro de 2008. Acesso em 28 de maio de 2009.