04 de Janeiro, 2014 - 02:34 ( Brasília )

Segurança

Biggs - Enterrado com a Bandeira do Brasil

Com presença do Grupo Hells Angels de motoqueiros e muitas personalidade do mundo criminal londrino Biggs foi enterrado com a bandeira do Brasil




Cercado por treze motoqueiros do icônico grupo Hell’s Angels e com uma bandeira do Brasil em cima de seu caixão, o assaltante britânico Ronald Biggs foi velado e cremado nesta sexta-feira em Londres. Famoso por participar do assalto ao trem pagador Glasgow-Londres em 1963 e conhecido como “o ladrão do século XX”, Biggs morreu em 18 de dezembro, aos 84 anos. Entre os presentes no funeral estavam o seu filho Michael, que, quando criança, teve um breve período de fama integrando o elenco do grupo musical infantil Turma do Balão Mágico, e os gângsteres reformados Dave Courtney e Freddie Foreman.

Biggs ficou famoso por sua espetacular fuga para o Rio de Janeiro. Preso um ano após o assalto, o britânico foi condenado a uma pena de 30 anos de prisão, mas conseguiu escapar da penitenciária de Wandsworth, em Londres, quinze meses depois da condenação. Após a fuga, o assaltante passou por Bélgica, França e Austrália, antes de chegar ao Brasil, no início dos anos 70. No Rio de Janeiro, o britânico teve o filho Michael com a dançarina Raimunda de Castro, o que abriu um precedente para ele não ser extraditado para a Grã-Bretanha. De acordo com a legislação brasileira, qualquer estrangeiro que tiver um filho com um brasileiro não pode ser enviado de volta para o exterior.

Durante o funeral, Michael disse que o pai “sempre tinha um jeito de olhar as coisas e dizer algo que era justo e engraçado”. Ele acrescentou que Biggs “abraçou a cultura” do Brasil e se tornou um “carioca” durante o período em que esteve no Rio de Janeiro. “Ele falava as gírias e amava o samba”, afirmou. O reverendo Dave Tomlinson, que comandou a cerimônia, também saudou a memória de Biggs. “As pessoas me perguntam como eu posso participar do funeral de um dos assaltantes do trem pagador. O que nós devemos nos lembrar é que Jesus não se comportava de forma arrogante, ele apenas tratava as pessoas como pessoas.”

Embora tenha ficado mundialmente famoso no Rio de Janeiro, Biggs optou por se entregar à Justiça britânica em 2011 para viver seus últimos anos em seu país natal. Ao desembarcar em Londres, em 2001, foi submetido a exames médicos, e um juiz determinou o cumprimento dos 28 anos restantes da pena de trinta anos. Foi libertado em 2009, porém, por razões humanitárias, pois estava muito doente. No dia 8 de agosto de 2013 o assalto ao trem pagador completou 50 anos.