01 de Fevereiro, 2014 - 10:35 ( Brasília )

EUA: navio segue rumo ao Mar Negro para eventual evacuação em Sochi


O primeiro dos dois navios militares dos Estados Unidos, que vão ficar de prontidão para realizar eventuais evacuações no caso de um ataque terrorista durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi (Rússia), partiu nesta sexta-feira rumo ao Mar Negro, enquanto o segundo deve sair neste sábado.

O "USS Mount Whitney" zarpou na sexta-feira do porto de Gaeta, na Itália, e o "USS Taylor" sairá neste sábado de outro porto italiano, segundo fontes do Pentágono, que preveem que os navios cheguem ao Mar Negro na próxima semana.

O Departamento de Defesa dos EUA anunciou na semana passada o envio dos dois navios, mas ressaltou que a segurança da competição esportiva é responsabilidade do governo russo.

Os EUA ofereceram à Rússia sua colaboração para evitar possíveis ataques durante a competição, que será realizada entre os dias 7 e 23 de fevereiro em Sochi, uma cidade próxima da conflituosa região do Cáucaso Norte, onde operam grupos guerrilheiros e terroristas islamitas.

Apesar da existência de ameaças prévias, o alarme soou em dezembro, depois que dois atentados suicidas causarem a morte de mais de 30 pessoas na cidade russa de Volgogrado.

As duas embarcações militares, junto com aviões de transporte C-17 disponíveis a partir das bases americanas em países europeus, fazem parte do plano de contingência dos EUA para realizar evacuações, caso aconteça um atentado terrorista em Sochi.

O Pentágono afirmou em diversas ocasiões que os EUA estão prontos para ajudar, mas não houve nenhum pedido russo neste sentido.

A Casa Branca disse na semana passada que percebeu "um aumento" das ameaças terroristas relacionadas com a competição, mas ponderou que estas "não são incomuns" por se tratar de um grande evento internacional.

O presidente americano, Barack Obama, conversou recentemente por telefone com seu colega russo, Vladimir Putin, para tratar das questões de segurança antes do início do evento esportivo. Nos últimos dias, os comitês olímpicos de vários países informaram sobre a existência de ameaças terroristas relacionadas com os Jogos de Sochi.