13 de Agosto, 2013 - 23:54 ( Brasília )

Inteligência

CENSIPAM- Brasil compartilha maior recurso de Geointeligência

Seminário sobre monitoramento reunirá representantes de dez países da América do Sul em Manaus


 

Nota DefesaNet

Após ter sido um dos grandes projetos da FAB e um achado político, estratégico, do Governo Fernando Henrique,  como resposta às pressões externas para conservação da Amazônia o complexo SIPAM-SIVAM entrtou em crise.

Enquanto as aeronaves E-99 eram operadas pela FAB e no MD em operações conjuntas, o complexo CENSIPAM (análise das informações geradas pelas aeronaves) ficou à deriva. Ali desenvolvewu-se o mais complexo sistema de análise e inteligência, geoespacial o geointeligência, fora dos Estado Unidos.

Os recursos de análise foram desenvolvidos pelo CENSIPAM de forma extraordinária e compartilhados com inúmeras Agências de Inteligência e Operacionais. Várias missões da polícia Federal, não só na Amazônia tiveram o apoio de análises de CENSIPAM.

Agora sob a guarda do Ministério de Defesa a previsão é o seu desenvolvimento.

O editor






Brasília, 13/08/2013 – A partir desta quinta-feira, representantes de dez países da União de Nações Sul-americana (UNASUL) reúnem-se em Manaus (AM) para participar do Seminário Sul-americano de Monitoramento de Áreas Especiais. O evento é promovido pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), órgão ligado ao Ministério da Defesa.

O encontro é o desdobramento da IV Reunião do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS/Unasul), realizada em novembro do ano passado em Lima, no Peru. Na ocasião, os integrantes do Conselho manifestaram apoio à proposta de constituição de um sistema sul-americano de gestão das chamadas áreas especiais, regiões isoladas que abrigam, entre outras, reservas indígenas e de proteção ambiental.

O seminário pretende servir como espaço para a troca de experiência entre os países e permitir que acordos possam ser firmados para integração e monitoramento de eventos como desmatamento, formação de focos de calor, tremores de terras e cenários onde ocorrem crimes transnacionais, áreas em que o Brasil já possui um sistema de grande eficiência.

“O CENSIPAM acumulou expertise em temas como meteorologia, hidrometeorologia, sensoriamento remoto por satélite e as operações de campo em apoio a operações de repressão a ilícitos”, diz o diretor-geral do Censipam, Rogério Guedes. A ideia, segundo ele, é compartilhar essa experiência com os membros da Unasul.

Durante o evento, sistemas como o de sensoriamento remoto, utilizado para monitorar a superfície terrestre, serão apresentados como experiência positiva pelo Brasil. “Existe o entendimento comum de que os eventos que ocorrem em um país podem ter repercussão nos outros. O objetivo é trabalhar de forma integrada para ampliar as capacidades e habilidades de todos”, afirma o diretor do Censipam. “Monitoramos mais de 60% do território nacional e temos onze anos de experiência com esse tipo de gerenciamento. O interesse dos nossos vizinhos em entender esse sistema é natural e positivo”, conclui Rogério Guedes.

O evento, de dois dias, será realizado no auditório Anavilhas do Centro Regional de Manaus do CENSIPAM. Participarão da abertura os ministros da Defesa do Brasil, Celso Amorim, do Equador, María Fernanda Espinosa, da Venezuela, Carmem Melendez Rivas, e da Colômbia, Juan Carlos Pinzón.