COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Defesa

04 de Abril, 2018 - 01:00 ( Brasília )

Gen Ex Villas Boas - A mais importante declaração de um militar desde 1985




Redação DefesaNet
e Agências



O comandante do Exército, general-de-Exército Eduardo Villas Bôas, afirmou em rede social nesta terça-feira (3), véspera do julgamento do habeas corpus impetrado pelo petista e ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal, que repudia "a impunidade". Ele escreveu que o Exército está ainda "atento às suas missões institucionais", sem detalhar o que pretendeu dizer com a expressão.

O general fez duas postagens na noite desta terça-feira (3). Na segunda, afirmou: "Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais". Na primeira postagem, o general escreveu: "Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do país e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?".




O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, reproduziu o comentário do general no Twitter com um emoji (ícone usado em trocas de mensagens) de aplauso.  A assessoria do Comando do Exército disse que as mensagens são de autoria do general Villas Bôas e informou que não poderia dar mais detalhes sobre o objetivo da manifestação, por serem a expressão do pensamento próprio do comandante. 


  
Para o senador e pré-candidato à Presidência Álvaro Dias, do Podemos, Villas Boas fez “uma advertência oportuna”.  “Se ocorrer o divórcio dessa instituição essencial ao estado de direito – o STF – e as aspirações visíveis da sociedade brasileira contra a impunidade, será a falência da República. O general Vilas Boas coloca o Exército brasileiro em sintonia com o desejo do nosso povo de ver nascer uma nova Justiça onde todos serão iguais perante a lei". Flavio Bolsonaro, filho do pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) e deputado estadual no Rio, disse: "As Forças Armadas, como sempre, ao lado da Constituição e da democracia!"
 
Resta evidente que, se o comandante do Exército Nacional sentiu a necessidade, na véspera do julgamento do habeas corpus do petista Lula, de emitir esse forte e incisivo aviso, é porque precisou dar expressão à inquietação das fileiras das Forças Armadas com o golpe institucional, a quebra da ordem, que está sendo arquitetada pelo Supremo Tribunal Federal, especialmente pelos ministros Celso de Mello (o arquiteto do golpe hermenèutico), Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello.

 

 



Observar a mensagem enviada pelo Gen Ex Villas Boas para a chamada Reserva Ativa. Ver Itálicos do texto.
 

Mensagem Comandante do Exército Brasileiro
General-de-Exército Eduardo Villas Boas

(Itálicos DefesaNet)


MENSAGEM Nº 005

Brasília, 30 de março de 2018

Prezados amigos da Reserva pró-Ativa,

A história tem mostrado que o povo brasileiro busca, nas Instituições Brasileiras o apoio necessário para ao seu desenvolvimento social, político e econômico, tendo, no Exército, o guardião dos valores e dos princípios da moralidade e da ética.

Tenho tentado apresentar a minha convicção de que todos os esforços devem ser feitos para banir acorrupção e a impunidade do cotidiano brasileiro. Essa crença vem da esperança de cada cidadão nas açõesde outras Instituições de Estado, por meio de ações de combate à corrupção, e na confiabilidade em nosso Exército.


A semana começou com tropas do Sul do País dando início a uma série de operações com a intençãode impedir,  principalmente, os crimes praticados nas fronteiras dos Estados do Paraná e de Santa Catarina.

A Operação Fronteira Sul I/2018 contará com apoio de diversos órgãos de segurança e não tem data paratérmino.

Na Amazônia, além do incansável patrulhamento da front eira, vem sendo realizado, junto com o Coordenador Interministerial, Gen Pazuello, o gerenciamento da crise imigratória de venezuelanos, os quais ingressam no Brasil pela cidade de Pacaraima/RR.

Na fronteira oeste, a Força Terrestre, apoiada no Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON, vem realizando ações de combate aos crimes transfronteiriços, sendo noticiado com relevância na mídia nacional. O SISFRON agrega capacidades na vigilância e na atuação da Força Terrestre em coordenação com as agências a nível federal, estadual e municipal, no Centro-Oeste do Brasil.

Simultaneamente, seguimos com as atividades de preparo e emprego da Força a todo vapor, nas demais áreas do País. Destaco, mais uma vez, o empenho do Gen Braga Netto e de seu gabinete para a redução dos índices de criminalidade e na recuperação da estrutura e da eficiência operativa das polícias Civil e Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Estejamos confiantes em NOSSO EXÉRCITO QUE NUNCA PARA !!!!

Um forte abraço Verde-Oliva !

Gen Ex Villas Bôas
Comandante do Exército



Matéria Relacionada

Gen Ex Mourão - CUIDADO COM A CÓLERA DAS LEGIÕES DefesaNet Link

Brig Rossato - Esclarecimento sobre contexto atual do País Link


VEJA MAIS