COBERTURA ESPECIAL - F-X2

23 de Abril, 2010 - 15:00 ( Brasília )

Boeing Apoia Vôo do F/A-18 Super Hornet da Marinha Norte-Americana com Biocombustível



Boeing Apoia Vôo do F/A-18 Super Hornet da Marinha Norte-Americana com Biocombustível


ST. LOUIS, 22 de abril de 2010 – A Boeing está apoiando o vôo com biocombustível da Marinha dos Estados Unidos que está programado para o Dia da Terra, em 22 de abril. Um caça Boeing F/A-18F Super Hornet, livre de modificações, decolará da Naval Air Station Patuxent River, Maryland (EUA), empregando um biocombustível que é uma mescla de 50% de camelina e 50% de combustível JP-5 para jatos.

Operando plataformas com fontes renováveis de energia como biocombustíveis, faz parte da estratégia da Marinha Americana para, na próxima década, reduzir pela metade sua dependência com combustíveis minerais, bem como o esforço mais amplo do Secretário da Marinha em tornar a Marinha e os Fuzileiros Navais mais eficientes em termos de consumo de energia.

A Boeing vem auxiliando a Marinha dos Estados Unidos, avaliando as propriedades do combustivel através de ensaios em laboratório, realizando ainda avaliações de engenharia quanto a compatibilidade do sistema de combustível., de acordo com Tim Vinopal, engenheiro-chefe da Boeing para questões ambientais e que está apoiando os esforços da Boeing Defense, Space & Security (BDS).

“Trabalhamos estreitamente durante muitos anos com as indústrias aeronáutica e de combustíveis para prover nossos clientes opções que apresentem impacto ambiental reduzido, incluindo o uso de biocombustíveis”, disse Vinopal. “Estamos honrados em poder apoiar a Marinha dos Estados Unidos nesse trabalho pioneiro na área de energia renovável”.

Os ensaios da Boeing com biocombustíveis incluem vôos de demonstração com cinco aeronaves de transporte aéreo comercial, testes com quatro distintos tipos de motores, e ensaios em laboratório com diversos processadores de combustíveis e matérias-primas.

Esse esforço levou a Boeing a trabalhar com fabricantes de motores a fim de assegurar que esses combustíveis viessem a cumprir ou superar os altos padrões de desempenho e qualidade que fazem parte da especificação dos atuais combustíveis de aviação – mas sem que fossem aplicadas modificações ao motor ou à aeronave. Camelina é uma de muitas alternativas promissoras de biocombustível, pois exige pouca água ou fertilizante e não concorre com produtos agrícolas comestíveis.


A empresa está também auxiliando na criação de um mercado comercial para combustíveis renováveis, orientando os esforços para que sejam aprovados para uso na aviação comercial.

“A Boeing está aplicando conhecimentos significativos colhidos durante o esforço para desenvolver biocombustíveis sustentáveis em apoio às revisões de especificações de combustíveis militares promovido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos”, disse Vinopal. “A Boeing reconhece os enormes desafios com o qual o ecosistema global se depara e a empresa está empenhada em melhorar o desempenho ambiental de suas operações, produtos e serviços”.

Uma unidade da Boeing Company, a Boeing Defense, Space & Security é uma das maiores empresas do mundo no setor espacial, defesa e segurança, especializada em soluções inovadoras, desenvolvidas sob medida para as necessidades dos seus clientes. É ainda a maior e mais versátil fabricante de aviões militares do mundo. Sediada em Saint Louis, nos Estados Unidos, a Boeing Defense, Space & Security é uma empresa com negócios que totalizam US$ 34 bilhões, empregando 68 mil funcionários em todo o mundo.



Outras coberturas especiais


Especial Espaço

Especial Espaço

Última atualização 24 NOV, 15:00

MAIS LIDAS

F-X2