25 de Agosto, 2013 - 02:01 ( Brasília )

Defesa

AMAN - MD Encurta atraso para 1 Hora e não fala das vaias

“Vocês servirão a um país democrático, justo e desenvolvido”, diz ministro Amorim aos cadetes da AMAN


 

Nota DefesaNet

O Ministério da Defesa em sua nota fala em uma hora de atraso e a Ag^ncia Estado em duas horas.

Também não menciona as vaias que o VP Temer e o Ministro Amorim receberam na Academia.

Link para a matéria da Agência Estado AMAN - TEMER e AMORIM chegam atrasados à cerimônia e são vaiados

Acesse o DNTV com vídeo

VP Temer e Ministro Celso Amorim Vaiados na AMAN Link

Nota o Editor


Resende, 24/08/2013 – Os 476 cadetes da Turma Sesquicentenário da Batalha do Tuiuti, que estão no curso básico da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), “servirão a um país democrático, justo e desenvolvido”. A afirmação foi feita pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, em discurso durante a cerimônia de entrega de espadins aos alunos de uma das mais importantes escolas de formação do Exército Brasileiro. Para Amorim, o Brasil dos futuros oficiais “cada vez mais se destaca no concerto das nações e do qual crescentemente terão razão para se orgulhar”.

“Trabalharão em um Exército moderno e bem aprestado, pronto a desempenhar múltiplas tarefas, na defesa da Pátria e no apoio a um sem número de atividades em prol do progresso e da segurança de nosso povo”, disse o ministro.

Amorim iniciou o pronunciamento destacando a importância que os jovens cadetes têm para seus pais, familiares e amigos. “Hoje esses jovens têm confirmados seus títulos de cadetes em uma das mais respeitadas academias militares do mundo”, destacou. E prosseguiu: “Sabemos que a educação dos filhos exige muitos sacrifícios materiais e emocionais. Parabenizo-lhes por esta vitória.”

O ministro explicou a importância da cerimônia para os cadetes, lembrando que “o espadim que vocês empunharão a partir de agora representa os altos valores que pautam o soldado brasileiro e que foram imortalizados por Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias”.

Entrega de Espadins

A cerimônia de entrega de Espadins na AMAN começou com atraso de uma hora em função do mau tempo em Resende e no interior do estado de São Paulo. O nevoeiro na região impediu que o vice-presidente da República, Michel Temer, que se encontrava em São Paulo, pudesse decolar de helicóptero para a academia. “Estávamos para decidir se cancelava ou não a vinda para cá”, explicou Temer aos jornalistas para, em seguida, afirmar que a possibilidade de melhora do tempo o levou a manter a agenda.

Após entrarem pelo portão principal do pátio tenente Moura, Temer e Amorim se posicionaram no palanque central junto às autoridades militares e civis. Em seguida, o vice-presidente deu autorização para o início do evento. O ponto mais marcante foi a entrada dos cadetes em passos sincronizados, arrancando aplausos do público que tomava as dependências da academia.

Em seguida, o cadete Julio Cesar Borba Barros Bezerra Gomes adentrou ao átrio carregando a réplica de espada de Duque de Caxias. Depois vieram o pavilhão nacional e demais bandeiras históricas, conduzidos por outros cadetes. Primeiro aluno da turma, o cadete Rômulo Moraes Lima recebeu o seu espadim das mãos do vice Temer e os cumprimentos do ministro Amorim.

Ato contínuo, os demais alunos puderam empunhar seus espadins entregues pelos paraninfos. A cerimônia terminou com a retirada das bandeiras e da espada do patrono do Exército.

Os cadetes

A turma Sesquicentenário da Batalha de Tuiuti é formada por 476 alunos, sendo 82 da região Sul; 277 do Sudeste (16 de Resende); 34 do Centro-Oeste; 67 do Nordeste e oito da região Norte. Também participam do curso oito cadetes das nações amigas: Angola, Nigéria, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela.

O espadim consiste na réplica reduzida da espada de Caxias. Ela é entregue aos cadetes desde os anos 30 do século passado.