COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Rússia - Defesa

05 de Fevereiro, 2013 - 09:41 ( Brasília )

Brasil pode comprar da Rússia o complexo Pantsir


O Brasil anunciou sua intenção de adquirir sistemas russos de mísseis antiaéreos Pantsir-S1 e sistemas de defesa antiaéreo portáteis Igla. O valor estimado da transação – é um bilhão de dólares. Os planos da compra de equipamento militar da Rússia revelou o Chefe do Estado Maior das Forças Armadas do Brasil, o general José Carlos de Nardi.

De acordo com o general de Nardi, as forças armadas brasileiras não são apenas interessadas na aquisição de três baterias de Pantsir-S1, mas também na transferência de tecnologia para a sua produção, com a construção posterior da fábrica no Brasil para a sua montagem.

Nos últimos cinco anos, a Rússia fez um grande avanço no mercado de armas do Brasil. O acordo intergovernamental de 2008 tem contribuído bastante para isso. Começou mesmo o desenvolvimento e criação conjunta de projetos de helicópteros e de engenharia naval, enfatiza o comentador militar do jornal Komsomolskaya Pravda Viktor Baranets:

"E agora, o Brasil prestou atenção ao poderoso sistema russo de defesa aérea. É um sinal positivo, especialmente porque eles demonstram mais e mais interesse em outras armas russas. Se 5-6 anos atrás, a cooperação com o Brasil trazia para a Rússia $ 400 milhões por ano, hoje esse valor é possível seguramente triplicar. Para o Brasil, vão não só armas feitas, não só começa a se desenvolver produção conjunta de armamentos. Lá fabricamos helicópteros Mi-35 e Mi-171. Chega lá também o serviço russo. Isto significa que a cooperação adquire o caráter de longo prazo".

O fato da Rússia fornecer armas para América do Sul e Central – é normal, porque os países dessas regiões se libertam da forte dependência  dos EUA, disse o editor-chefe do jornal Revisão Militar Independente Viktor Litovkin:

"Eles próprios escolhem seus fornecedores de armas. Além disso, hoje eles não querem só obtê-las de alguém, mas também produzir, em conjunto. O Brasil – é um dos maiores estados da região, que tem um complexo tecnológico de defesa e industrial. Mas não tem a tecnologia adequada e licenças. Por isso, o Brasil olha com atenção para a Rússia. E é apenas o início da cooperação, no futuro provavelmente o Brasil esteja pronto de comprar da Rússia o caça multifuncional Su-35".

As características de Pansir-S1 são significativamente à frente de todos os sistemas de defesa antiaérea do mundo. De acordo com especialistas, a Rússia tem que oferecer ao Brasil a produção conjunta não só de Pansir, mas também de caças. Neste caso não haverá problemas com a sua promoção nos mercados da região.



Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Expansão Chinesa

Última atualização 22 SET, 01:20

MAIS LIDAS

Brasil - Rússia