COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Defesa

20 de Setembro, 2019 - 14:10 ( Brasília )

SIMDE - Homenageia Gen Ex Braga Netto em Evento na FIRJAN

Em discurso, presidente do SIMDE fala da preocupação do setor com concorrência desleal




Na presença do governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), empresários e parlamentares e autoridades civis e militares, o General Walter Souza Braga Netto, chefe do Estado-Maior do Exército, recebeu na noite desta quinta-feira (19/09) o 2º Prêmio General Joaquim de Sousa Mursa, concedido pelo Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa (SIMDE), que contou com o apoio da Firjan.

Ele foi homenageado como “Personalidade do Ano de 2018 na Área da Segurança Pública”, por seu desempenho como Interventor Federal na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, posto que ocupou entre março e dezembro de 2018. A cerimônia foi realizada na Casa Firjan, em Botafogo, Zona Sul do Rio. 

O presidente do SIMDE, Carlos Erane de Aguiar, Braga Netto, usou parte de seu discurso para chamar a atenção sobre a importância da Indústria de Defesa Brasileira, mas disse que ela está sob ataque. “Não somos contra os estrangeiros. Pelo contrário. Há varias empresas, inclusive associadas ao SIMDE, que montaram plantas industriais no Brasil, que estão gerando empregos, pagando impostos.


O que nós somos contra são aquelas empresas que querem concorrer com o produto brasileiro sem pagar o custo Brasil, sem dar nenhuma contrapartida ao estado e, sobretudo, aos brasileiros”, afirmou Carlos Erane, antes de render os maiores elogios à intervenção conduzida pelo General Braga Netto e equipe.
 
Para o  presidente da FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, a premiação foi uma justa homenagem. “Este prêmio também é um reconhecimento à enorme significância do Exército Brasileiro. A instituição é exemplar, como, por exemplo, em ações de proteção das nossas fronteiras; em missões de paz, como ocorreu no Haiti; e na segurança pública, como na Intervenção Militar no Rio de Janeiro”, disse.

O premiado da noite, General Braga Netto, agradeceu o reconhecimento. “O processo só foi exitoso por conta de uma ótima equipe que trabalhou ao meu lado. Também foi essencial o apoio de instituições de diversas esferas. O Rio de Janeiro é o rosto do Brasil para o mundo e, por isso, o trabalho foi um grande desafio e, ao mesmo tempo, um orgulho”, declarou, frisando que onde não há segurança pública, a economia não prospera.

Histórico

O prêmio General Joaquim de Souza Mursa foi criado há dois anos e recebeu esse nome em homenagem ao militar, formado também em engenharia, que, entre os anos de 1865 e 1890, dirigiu a Real Fábrica de Ferro de São João do Ipanema, em Iperó, São Paulo.

Lá eram fabricados o aço e o ferro que fizeram os fuzis e os canhões usados na Guerra do Paraguai. Por isso, a Fundição Ipanema, como era mais conhecida, é considerada pelo Instituto Histórico Militar o berço da indústria de defesa brasileira, além de ter sido também o primeiro pilar da siderurgia em nosso país.


General Braga Netto (ao centro) recebeu o prêmio do presidente do SIMDE, Carlos Erane de Aguiar (à esquerda), ao lado do presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (à direita)

General Braga Netto (ao centro) recebeu o prêmio do presidente do SIMDE, Carlos Erane de Aguiar (à esquerda), ao lado do presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (à direita)

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Crise

Crise

Última atualização 15 OUT, 11:10

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa