COBERTURA ESPECIAL - Russia Docs - Geopolítica

26 de Julho, 2021 - 08:50 ( Brasília )

Putin diz que a marinha russa pode realizar 'ataque inevitável' se necessário


Nota DefesaNet

Para mais notícias sobre a Parada Naval Comemorativa aos 325 anos da Marinha Russa acesse:

Parada Naval - 325 anos da Marinha Russa

O Editor



As palavras de Putin seguem um incidente no Mar Negro em junho, em que a Rússia disse que havia disparado tiros de advertência para afastar um navio inglês

A marinha russa pode detectar qualquer inimigo e lançar um "ataque inevitável" se necessário, disse o presidente Vladimir Putin no domingo (25), semanas depois que um navio de guerra do Reino Unido irritou Moscou ao passar pela península da Crimeia. O discurso ocorreu durante ass festividades dos 325 anos da Marinha Russa.




clique para expandir a imagem

"Somos capazes de detectar qualquer inimigo submerso, acima da água e aerotransportado e, se necessário, realizar um ataque inevitável contra ele", disse Putin em um desfile do dia da Marinha em São Petersburgo. (No Box a íntegra do discurso de Putin)

Discurso na Parada Naval
São Petersburgo
25 Julho 2021


Presidente da Rússia, Vladimir Putin:

Camaradas marinheiros, aspirantes, suboficiais, oficiais e almirantes,

Caros veteranos,

Cidadãos da Rússia,

Meus parabéns pelo Dia da Marinha.

Esta solenidade, com a grandiosidade do rigor e da beleza dos desfiles, marca a unidade de todas as gerações de defensores das fronteiras marítimas da Pátria.
Isso é significativo e querido por toda a Rússia, por nosso povo, porque nossa pátria foi reunida e fortalecida enquanto sua glória e grandeza eram forjadas pelo valor de nossos marinheiros militares, sua coragem de combate e grandeza.

Amamos e honramos nossa Marinha e, com razão, nos orgulhamos de sua notável história heróica e dos nomes dos brilhantes comandantes de frota e talentosos construtores navais - todos aqueles que, através dos séculos, lutaram bravamente e venceram em nome da Pátria, fizeram lendárias descobertas geográficas e deu à humanidade o conhecimento mais valioso da diversidade e beleza únicas de nosso vasto mundo.

A escala e a versatilidade das tarefas estratégicas que nossa Marinha sempre resolveu são incríveis e trazem admiração e orgulho. Em outubro deste ano, a Marinha completará 325 anos.

No mais curto espaço de tempo possível, a Rússia ocupou seu lugar de direito entre as principais potências marítimas globais e percorreu um grande caminho desde o pequeno barco de Pedro, o Grande, até os poderosos navios oceânicos e submarinos de mísseis nucleares de hoje. Adquiriu uma aviação marinha eficaz de longo e curto alcance, sistemas de defesa costeira confiáveis, sistemas de armas hipersônicas de alta precisão de última geração que ainda são incomparáveis ??no mundo e que aprimoramos constantemente e com sucesso.

Hoje, a Marinha russa tem tudo o que precisa para garantir a defesa de nosso país natal e de nossos interesses nacionais. Somos capazes de detectar qualquer submarino, adversário de superfície ou aerotransportado e dar-lhes um ataque iminente, se necessário.

A Rússia garantiu sua presença naval em quase todas as regiões do Oceano Mundial, e os fiéis sucessores da glória do combate marítimo de nossa Pátria vigiam nas latitudes norte e sul.

O serviço da Marinha nunca foi fácil, mas sempre esteve entre os empreendimentos mais honrados e necessários. Todos conhecem marinheiros habilidosos e comandantes experientes que servem em nossas Frotas do Mar Báltico, do Norte, do Pacífico e do Mar Negro e na Flotilha do Cáspio. Eles também estão entre as tripulações dos navios de combate, barcos e embarcações de logística que passarão no orgulhoso rastro de nossa formação de desfile hoje.

Eu sei que a glória da bandeira de St Andrews nunca irá desaparecer graças à tenacidade de nossos marinheiros navais, pilotos marítimos, fuzileiros navais e pessoal da unidade costeira, e sua lealdade à Pátria e à Marinha Russa.

Deixe-me lembrá-lo dos preceitos de Pedro I que se refletem em detalhes na Carta Naval - nunca baixar as cores, a bandeira do navio diante de ninguém, não recuar e não entregar o navio ao inimigo.

Feliz feriado! Viva a Marinha Russa!

Viva!



As palavras de Putin seguem um incidente no Mar Negro em junho, em que a Rússia disse que havia disparado tiros de advertência e lançado bombas no caminho de um navio de guerra britânico para expulsá-lo das águas da Crimeia.

A Grã-Bretanha rejeitou o relato da Rússia sobre o incidente, dizendo acreditar que qualquer tiro disparado foi um "exercício de artilharia" russo pré-anunciado e que nenhuma bomba foi lançada.

A Rússia anexou a Crimeia em 2014, mas a Grã-Bretanha e a maior parte do mundo reconhecem a península do Mar Negro como parte da Ucrânia, não da Rússia.

Putin disse no mês passado que a Rússia poderia ter afundado o navio de guerra britânico HMS Defender, que acusou de entrar ilegalmente em suas águas territoriais, sem iniciar a Terceira Guerra Mundial e disse que os Estados Unidos desempenharam um papel na "provocação".





















 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Task Force Brazil

Task Force Brazil

Última atualização 21 SET, 01:00

MAIS LIDAS

Russia Docs