COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

17 de Novembro, 2021 - 09:00 ( Brasília )

Exército - Semana de Manobra Escolar 2021


Semana de Manobra Escolar 2021 reúne alunos do Curso de Sargentos

No período de 8 a 11 de novembro, foi realizada a Manobra Escolar de 2021 – exercício de longa duração que visa aplicar os ensinamentos adquiridos pelos alunos do Curso de Formação e Graduação de Sargentos (CFGS) ao longo do ano de instrução.

Por ser um exercício concebido em um contexto de guerra regular, permite ao futuro terceiro-sargento conhecer melhor os detalhes relacionados ao emprego das armas, dos quadros e dos serviços em uma situação de combate real.

A atividade ocorreu nas proximidades de São Bento Abade (MG) e Luminárias (MG) e no Campo de Instrução General Moacyr Araújo Lopes, situado em São Tomé das Letras. Participaram da manobra Escolar
534 alunos da Escola de Sargentos das Armas (ESA), 385 alunos da Escola de Sargentos de Logística (EsSLog) e 47 alunos do Centro de Instrução de Aviação do Exército (CIAvEx). 

 

Na oportunidade, 966 alunos, sendo 118 mulheres, puderam empregar os conhecimentos adquiridos ao longo do Curso de Formação e Graduação de Sargentos. Para a realização deste exercício militar, fez-se necessário o apoio de 372 militares da ESA e do seu Batalhão de Comando e Serviços (BCSv/ESA), 89 militares da EsSLog e 42 do CIAvEx. Além disso, houve a participação de 32 cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e 9 capitães-alunos da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO).

A Manobra Escolar 2021 incluiu o deslocamento de 1500 km (mobilização e desmobilização da EsSLog e do CIAvEx); a marcha para o combate de 40 km; e o total de 20.000 km rodados por 112 viaturas militares operacionais, 8 viaturas blindadas e 3 helicópteros HA-1, cobrindo um percurso maior que a extensão da fronteira terrestre do Brasil (16.886 km). 

 

Durante a execução da manobra, foram realizadas duas ações cívico-sociais, sendo uma no Abrigo Municipal Infantil de Três Corações e a outra com as crianças da Escola Municipal Francisco Diniz, na cidade de Luminárias.

Coordenada pela Diretoria de Educação Técnica Militar (DETMil) desde o ano passado, a primeira Manobra Escolar registrada ocorreu na década de 60.

Academia Militar das Agulhas Negras realiza Manobra Escolar 2021


A Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) realizou a edição anual da tradicional Manobra Escolar, de 4 a 12 de novembro. O chamado Manobrão é constituído de um grande exercício do Exército Brasileiro, em que são simuladas situações-problema de natureza militar.

Tamanha magnitude também se expressa em números. A operação envolve 2.201 militares, oriundos de diversos setores da Academia e de 26 organizações militares. Nesse universo, cadetes de todos os cursos da AMAN são empregados, muitos deles em função de comando. A Manobra Escolar 2021 envolve, ainda, cinco helicópteros e 307 viaturas operacionais, das quais 39 são blindadas.

O Comandante da AMAN, General de Brigada Paulo Roberto Rodrigues Pimentel, destacou a importância da manobra para a formação dos cadetes. “Há uma integração das Armas e dos diversos setores da Academia. Trata-se do coroamento do ano de instrução. Nessa oportunidade, o cadete planeja e executa uma série de ações, como marcha para o combate, ataque coordenado, transposição de curso d’água, operações aeromóveis e contra forças irregulares, entre outras. É um exercício bastante completo, que representa a concretização dos ensinamentos aprendidos ao longo do ano”, avalia o General Pimentel.

 

O Manobrão teve início com a verificação do apronto operacional, que é a condição de preparo de uma organização militar terrestre para ser empregada em missão de combate. Na oportunidade, foram inspecionados o equipamento, o armamento, as viaturas, a munição, o suprimento e os demais fardos logísticos.

Inserida em um contexto de combate regular, a tecnologia está presente e revela que a AMAN, ano após ano, acompanha as evoluções do conflito moderno. Durante a ação, a direção do exercício acompanha em tempo real todas as atividades exercidas durante a manobra, dentro e fora do campo de instrução da Academia.

A AMAN possui localização geográfica privilegiada. Dessa forma, diversos municípios da região são utilizados no contexto da manobra. Quatis, Bocaina de Minas e Porto Real são alguns deles, além de Resende, palco da Academia.

O deslocamento das viaturas e as atividades noturnas de tiro, por exemplo, chamam a atenção de moradores de toda a região. O adestramento militar é uma das principais ferramentas de desenvolvimento e manutenção do poder de combate de uma tropa. Neste contexto, as parcerias com as prefeituras e com demais instituições da região são fundamentais para oferecer um cenário ainda mais real do combate travado.

Durante a cobertura do evento, além da Comunicação Social da AMAN, houve também o apoio da Agência Verde-Oliva do Centro de Comunicação Social do Exército, de Brasília (DF). Em relação à imprensa, a TV Rio Sul, afiliada da TV Globo, entrevistou as primeiras cadetes que deverão se formar na Academia Militar, desde o seu início, em 1811.

A Cadete Fabiana, do curso de Material Bélico (Mat Bel), foi uma delas. “Bate uma certa nostalgia, pois esta é a nossa última Manobra. Sinto-me preparada e também lisonjeada pela oportunidade de comandar que estou tendo no Manobrão”, analisa a futura Aspirante a Oficial.

A primeira Manobra com participação de cadetes do segmento feminino ocorreu em 2018, quando elas estavam no primeiro ano. Chega agora, em 2021, o final do ciclo de cinco anos de formação.

Participaram da atividade cadetes de todos os cursos: Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia, Intendência, Comunicações, Material Bélico e Básico, além de militares de todos os setores da AMAN. O apoio de diversas organizações militares e outros parceiros foi essencial para viabilizar a tarefa de forjar líderes para o Exército Brasileiro.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 21 JAN, 15:00

MAIS LIDAS

Doutrina Militar