COBERTURA ESPECIAL - Especial Terror - Inteligência

10 de Agosto, 2016 - 21:10 ( Brasília )

Islâmicos - Represetantes reuniram-se com o Ministro Alexandre Moraes

União Nacional Islâmica se reuniu com o Ministro Alexandre de Moraes em encontro para apresentar propostas relacionadas ao monitoramento dos cidadãos de fé islâmica no Brasil



O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, recebeu nesta segunda-feira (08AGO2016), no Rio de Janeiro, a cúpula da comunidade islâmica no Brasil.

No encontro, os dirigentes muçulmanos afirmaram que estão de prontidão para colaborar, contribuir e elucidar com o governo do Brasil os fatos ocorridos com pessoas relacionadas à fé islâmica.
 
No documento apresentado foram discutidas três propostas em conjunto com as autoridades governamentais.

São elas:
 
1- Monitoramento dos cidadãos de fé islâmica. 

Incluem-se os estrangeiros com direito a permanência no Brasil. Os líderes religiosos (Sheikhs) de cada Mesquita e Salas de Oração (Mussalas) que estarão atentos a detectar qualquer desvio de conduta de seus frequentadores. Tais atitudes serão imediatamente denunciadas às entidades representativas que tomarão as medidas cabíveis em conjunto com os órgãos governamentais.
 
2- As entidades representativas já desenvolvem um programa não proselitista bastante importante na divulgação da religião islâmica. Estaremos ampliando estes projetos para que possam atingir a sociedade civil, principalmente as instituições educacionais e os órgãos de mídia. Temos a convicção que só a informação e o conhecimento podem acabar com o preconceito e a intolerância.
 
3- A FAMBRAS- que é uma das representantes que assinaram o documento- já realiza um curso para diplomatas em parceria com o Ministério das Relações Exteriores intitulado “MUNDO ISLÂMICO”. Sugerimos que este curso – que tem plena aceitação entre os inscritos- seja estendido aos serviços de inteligência e segurança do País.

Estiveram presentes no encontro com o ministro:

- Presidente da União Nacional das entidades Islâmicas do Brasil (UNI), Mohammad Bacha:

- Vice-presidente, Dr. Ali Taha;

- Conselheiro de Ética Sheikh Jihad Hammadeh;

- Conselheiro deliberativo Sr. Jamal El Bacha;

- S
ecretário geral da entidade Abdul Nasser Al Rifai, e,

- Vice Presidente da FAMBRAS- Federação das Associações Muçulmanas do Brasil Prof. Ali Zoghbi, assim,

- Presidente do Conselho Superior dos Teólogos e Assuntos Islâmicos no Brasil, Sheikh Dr. Abdul Hamid Mutwali.
 
“Importante toda sociedade saber que estamos prontos para colaborar com o governo sobre essas ações contra o terror”, disse o presidente da UNI, Mohamed El Bacha

O ministro Alexandre de Moraes agradeceu o apoio e disse que o acordo é importante para que as autoridades possam ter mais informações, inclusive para uso de segurança.

O ministro ressaltou que o preconceito não pode fazer parte do modo de agir dos brasileiros. "Não podemos confundir uma religião, o Islamismo, com criminosos que praticam atos terroristas. Há a necessidade de um trabalho conjunto da comunidade islâmica com o governo para isso. Esses discursos generalistas só prejudicam".
 
Sobre os suspeitos de terrorismo presos na Operação Hashtag, o ministro afirmou que a probabilidade de ataques terroristas no Brasil continua sendo mínima, mas que todo o trabalho de prevenção está sendo feito para que os jogos transcorram com tranquilidade e segurança. 

UNI – União Nacional Islâmica