11 de Abril, 2014 - 09:00 ( Brasília )

Tecnologia

Marinha americana transforma água do mar em combustível

Além da tecnologia de hidrocarbonetos líquidos, a Marinha dos EUA também anunciou que começará a implantar canhões de laser e de força eletromagnética

A Marinha dos Estados Unidos está desenvolvendo uma tecnologia que transforma água do mar em combustível para substituir o uso de materiais fósseis nos navios e aviões de sua frota. O uso do combustível com água do mar já foi aplicado com sucesso em voo experimental de uma réplica em rádio controle do avião P-51 Mustang, usado na Segunda Guerra Mundial.

De acordo com o chefe de operações navais para prontidão e logística, vice-almirante Phil Cullom, a tecnologia que transforma água do mar em combustível líquido de hidrocarbono é “uma mudança no jogo”, mas não estará disponível comercialmente em “dez anos ou mais”.

A novidade foi desenvolvida pela equipe da cientista Heather Willauer no Laboratório de Pesquisa Naval. O combustível de líquido hidrocarbono funciona ao usar um dispositivo que dissolve e compele o gás carbônico da água marinha e produz hidrogênio, em seguida, os gases são convertidos em combustível por um catalisador de metal em um sistema de reator.  

Cullom, ainda afirma que a tecnologia é importante para a redução de poluentes na organização. “Como uma força global, nós usamos 4,73 bilhões de litros em combustível em operações ao redor do mundo todo ano, este é o nosso ‘tendão de Aquiles’”, afirma o vice-almirante.“Nós precisamos reinventar como criamos energia, como nós estiamos a energia e como nós consumimos a energia”, completa.

Outras tecnologias

Além da tecnologia de hidrocarbonetos líquidos, a Marinha dos EUA também anunciou que começará a implantar a partir de 2016 canhões eletromagnéticos (railgun) ao navio Spearhead, unidade de transporte de alta velocidade e última novidade da frota – ele foi lançado em dezembro de 2012.

Para o contra-almirante Matt Klunder, o uso da nova arma que utiliza força eletromagnética para lançar projéteis é o “futuro do combate naval”. A Railgun possui capacidade de lançar um projétil guiado em um alcance de 177 quilômetros e pode substituir o uso de materiais explosivos nos navios.

Outra arma que também deve chegar à frota americana são os lasers. O primeiro navio a receber o canhão laser é o USS Ponce, que está atualmente em operações no Golfo Pérsico. O canhão será instalado no segundo semestre deste ano.

Leia também:
Rail Gun - US Navy anuncia nova arma 7 vezes mais rápida do que a velocidade do som