10 de Abril, 2014 - 11:25 ( Brasília )

Armas

Rail Gun - US Navy anuncia nova arma 7 vezes mais rápida do que a velocidade do som

Para porta-voz, com o novo artefato, ninguém pode vencer os Estados Unidos

A Marinha dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira (9) os primeiros testes da mais nova arma capaz de disparar sete vezes a velocidade do som.

Leia também:
Marinha dos EUA testará armas eletromagnéticas até o final do ano

Os projéteis podem atingir até cerca de 8 quilômetros com cercos eletromagnéticos de alta frequência e prometem revolucionar a guerra.

Até agora, o poder da arma não foi totalmente utilizado, porém, nesta semana, os funcionários da Marinha americana disseram que planejam instalar e testar um protótipo em um navio, nos próximos dois anos.

Para funcionar, a arma precisa de eletricidade e não de pólvora.

Matt Kundler, chefe do grupo de pesquisas navais americanas, disse ao canal CBS que o projétil pode ultrapassar cem milhas.

— Armas energéticas, como essas, são o futuro do combate naval. A Marinha dos Estados Unidos está na vanguarda desta tecnologia para mudar o jogo.

Para funcionar, a arma precisa de eletricidade e não de pólvora. Elas utilizam a força de Lorentz que acelera rapidamente os projéteis e os queima em uma velocidade maior do que as alcançadas por armas tradicionais.

Com o aumento da velocidade, os projéteis não precisam de carga explosiva porque disparam um sólido metálico que, por causa da sua agilidade, quando se choca, transfere grande quantidade de calor e energia cinética para o alvo.

Segundo o jornal britânico The Independent, Kundler afirmou que o mundo vai conhecer a realidade da arma visionária.

— Francamente, acho que pode ser o momento certo para que saibam o que nós temos feito de portas fechadas. É como se fosse um Star Wars. Agora é realidade, não é ficção científica. É real e você pode olhar com seus próprios olhos.

Os projéteis pesam cerca de 10 kg cada um e custam a mesma coisa que um convencional.

— Eu realmente acho que nossos adversários terão um tempo para pensar se vão atacar um navio americano. Porque vão perder. Podem jogar qualquer coisa contra nós, mas podemos disparar uma série de projéteis, com preços acessíveis. Na minha opinião, ninguém pode nos vencer, disse Kundler.