COBERTURA ESPECIAL - PROSUPER - Naval

25 de Agosto, 2018 - 19:00 ( Brasília )

PHM A140 - Atlântico Chega ao Rio de Janeiro

Navio capitânea da Marinha chega ao Rio de Janeiro Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico(PHM A140), tem quase 204 metros de comprimento e 22 mil toneladas

Matéria Atualizada
26AGO2018  12h40min
Incluído vídeo

 

Fotos Marinha do Brasil


RIO - Cerca de mil pessoas foram ao Primeiro Distrito Naval, na região central do Rio de Janeiro, acompanhar a chegada do Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico neste sábado, 25. O navio, com quase 204 metros de comprimento e 22 mil toneladas, foi adquirido pela marinha brasileira junto à britânica e será o principal da esquadra brasileira.

A maioria do público presente era formada por familiares dos 303 militares a bordo da embarcação. Eles estavam há cerca de cinco meses longe do Brasil, aprendendo a operar o navio.

"Durante esse período de recebimento nós tivemos a oportunidade de conviver com os militares da Royal  Navy (Marinha Britânica), os antigos tripulantes do navio, e em todo esse período eles nos colocaram a par de tudo o que eles fizeram ao longo desses 20 anos de operação do navio", explicou o capitão de Mar e Guerra Giovani Correa, comandante do Atlântico.

Navio tem quase 204 metros de comprimento e 22 mil toneladas e foi adquirido da marinha britânica

Antes de atracar no Rio, o Atlântico recebeu a visita de autoridades, que chegaram à embarcação em helicópteros pela manhã. Além de almirantes da ativa e da reserva.

 

Tripulantes reencontram os familiares após várias semanas da misão de busca do PHM A Atlântico na Inglaterra. Foto - MB


Histórico

O PHM “Atlântico”, HMS “Ocean” na Marinha Real Britânica, foi construído em meados dos anos 90. Comissionado em setembro de 1998, operou a partir da Base Naval de Devonport, em Plymouth. No seu histórico de serviço, constam operações navais em apoio a ações humanitárias no Kosovo e na América Central.

- A assinatura do contrato entre o Brasil e o Reino Unido para aquisição do HMS “Ocean” ocorreu em 19 de Fevereiro de 2018, a bordo do navio.

- O descomissionamento do navio ocorreu em 27 de Março de 2018, em Plymouth.

- No dia 29 de junho de 2018 foi realizada, na Base Naval de Sua Majestade, em Devonport, na cidade de Plymouth - UK, a Cerimônia de Mostra de Armamento do Navio.

- Em 1º de agosto de 2018, o PHM Atlântico iniciou sua viagem com destino ao seu porto sede, no Rio de Janeiro, com escala em Lisboa, Portugal.

Missões

O Navio é projetado para as tarefas de Controle de áreas marítimas, projeção de poder sobre terra, pelo mar e ar. Por dispor de considerável capacidade de suporte hospitalar, visando a apoiar uma Força Naval em operações de guerra naval, é apropriado, também, para missões de caráter humanitário, auxílio a vítimas de desastres naturais, de evacuação de pessoal e em operações de manutenção de paz, além de poder ser empregado em missões estratégicas logísticas, transportando militares, munições e equipamentos.
 
O navio somará à Marinha do Brasil importantes capacidades anfíbias e de operações navais com helicópteros embarcados para a manutenção da segurança do Atlântico Sul e a defesa dos interesses marítimos do País em qualquer parte do planeta.
 
Projetado para operar com até sete aeronaves em seu convoo e 12 no hangar, pode transportar Grupamentos Operativos de 500 a 800 Fuzileiros Navais e projetá-los por movimentos helitransportados, ou por superfície, empregando suas quatro lanchas de desembarque, a partir de uma distância de até 200 milhas da costa (cerca de 321 km).

Possui, ainda, diversas salas de planejamento para uso de Estado-Maior. É dotado de um Sistema de Combate que integra o Sistema de Comando e Controle LPH CMS, quatro canhões de 30mm DS30M Mk2, dois Radares 1007, um Radar 1008 e do moderníssimo Radar BAE Systems Artisan 3D 997, com elevada capacidade de detecção e acompanhamento.

Propulsão

A propulsão do PHM “Atlântico” é composta por dois motores diesel (MCP) Crossley Pielstick 12 P2.6V400, de 520 rpm cada, 12 cilindros, 6750 KW acionando dois eixos propulsores e dois hélices de passo fixo com cinco pás, através de duas caixas redutoras – GEC ALSTHOM (na razão 3,029:1).
Geração de energia

O Navio possui 4 (quatro) grupos diesel geradores (DG), sendo os motores diesel de marca/ modelo GEC/ Ruston 12 RKCZ e geradores Siemens/Hyundai 2000 kw, de 440V.

Sistema de tratamento de águas servidas (Sewage Treatment Plant – MBR)

 

O sistema de tratamento de águas servidas permite armazenar e processar, simultaneamente, águas negras e cinzas. O processamento é realizado por degradação biológica e separação por membranas. Não há a adição de produtos químicos, possibilitando a descarga final, direta para o mar.

Rede de Incêndio e Controle de Avarias

A rede de incêndio é composta por 2 anéis de distribuição contínuos, nos conveses 2 e 5 (convés do piso do hangar), supridos por uma das 3 bombas de 100 m3/h; ou por uma das 5 bombas de 300 m3/h. Há ainda 4 moto-bombas de emergência de 100 m3/h. O navio é dotado de 7 reparos de CAV.


Além do Comandante, o navio possui atualmente uma tripulação de 303 militares e após a sua chegada ao Brasil, o navio receberá mais 129 tripulantes.




Outras coberturas especiais


Eleições

Eleições

Última atualização 22 OUT, 18:00

MAIS LIDAS

PROSUPER