COBERTURA ESPECIAL - Nuclear - Geopolítica

26 de Janeiro, 2018 - 12:15 ( Brasília )

"Relógio do Apocalipse" fica o mais próximo da meia-noite desde Guerra Fria por ameaça nuclear


Cientistas avançaram em meio minuto nesta quinta-feira o simbólico “Relógio do Apocalipse”, dizendo que o mundo está o mais perto da aniquilação desde o auge da Guerra Fria devido à resposta ruim dos líderes mundiais às ameaças de guerra nuclear.

Essa foi a segunda ocasião em que o relógio, criado pelo Boletim de Cientistas Atômicos como um indicador da susceptibilidade do mundo ao cataclismo, foi avançado desde a eleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em 2016.

Faltando dois minutos para a meia-noite, o relógio está o mais perto da catástrofe desde 1953, devido aos perigos de um holocausto nuclear pelo programa de armas da Coreia do Norte, envolvimentos de Estados Unidos e Rússia, tensões no Mar do Sul da China e outros fatores, disse o grupo baseado em Chicago em nota.

“Retórica hiperbólica e ações provocativas em ambos os lados aumentaram a possibilidade de uma guerra nuclear por acidente ou erro de cálculo”, disse o grupo sobre o programa nuclear da Coreia do Norte e da resposta do governo Trump.

Os perigos não controlados ligados às mudanças climáticas foram outro fator que cientistas citaram ao avançar o relógio.

Uma preocupação geral foi o que os cientistas descreveram como o desaparecimento da diplomacia sob a administração Trump.

“A diplomacia internacional foi reduzida a xingamentos, dando um senso surrealista de irrealidade que torna a situação da segurança mundial ainda mais ameaçadora”, disse o grupo.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Eleições

Última atualização 18 JUN, 01:50

MAIS LIDAS

Nuclear