COBERTURA ESPECIAL - Especial MOUT - Terrestre

20 de Maio, 2014 - 20:00 ( Brasília )

Força de Pacificação do Complexo da Maré parte de Santa Maria


Na manhã do dia 20 de maio, terça-feira, no quartel do 29° Batalhão de Infantaria Blindado, "Batalhão Cidade de Santa Maria", o Comandante Militar do Sul, General de Exército Antonio Hamilton Martins Mourão, presidiu a solenidade militar que marcou a despedida de 700 militares de Organizações Militares (OM) subordinadas à 3ª Divisão de Exército "Divisão Encouraçada", que integram o Comando e o Destacamento de Apoio, bem como a Força-Tarefa 29° BIB (FT 29° BIB), designada para atuar no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, no período de 31 de maio a 31 de julho do corrente ano.

O evento contou, também, com as presenças do Comandante da 3ª Divisão de Exército, General de Divisão Geraldo Antonio Miotto, o Prefeito Municipal de Santa Maria, Cezar Augusto Schirmer, e o Comandante da 6ª Brigada de Infantaria Blindada-Brigada Niederauer, General de Brigada Mauro Sinott Lopes, além de comandantes de OM do Exército sediadas em Santa Maria, inativos da Reserva Encouraçada e familiares dos integrantes da FT 29° BIB.

As Organizações Militares enquadradas pelo Comando Militar do Sul (Porto Alegre-RS) estão enviando um efetivo aproximado de 920 militares para atuar na Operação São Francisco II.

A Força de Pacificação da Maré comandada pelo General Sinott contará com um efetivo aproximado de 2.100 militares que, no período de 31 de maio a 31 de julho de 2014, será responsável pela condução de intenso e continuado patrulhamento, revistas e ações guiadas pela inteligência para apoiar a estabilização da área e preservar a ordem pública e, ainda, proteger as pessoas e o patrimônio público e privado, tudo buscando a paz social.

As atividades a serem desenvolvidas pela Força de Pacificação têm por finalidades, dentre outros, realizar apreensões de armas, munições, drogas, carros e motos roubadas, e produtos falsificados, além de efetuar prisões de foragidos da justiça e traficantes de drogas e garantir livre trânsito das pessoas e veículos, o acesso dos serviços essenciais prestados pelo Estado aos moradores daquelas comunidades, tais como: recolhimento de lixo, serviços comunitários diversos, frequência das crianças e adolescentes aos estabelecimentos de ensino etc.

A Força de Pacificação conduzirá, ainda, atividades voltadas para o estreitamento com os moradores do Complexo de Favelas da Maré, dentre as quais, a realização de reuniões periódicas com lideranças comunitárias e ações cívico-sociais (ACISO), que oferecerão atendimentos  médicos, palestras sobre assuntos diversos, prestação de serviços e atividades lúdicas para as crianças, adolescentes e adultos de todas as idades.