COBERTURA ESPECIAL - KC-390 - Aviação

31 de Maio, 2017 - 14:50 ( Brasília )

EMBRAER Confirma parceria com a SAAB no KC-390

O diretor de Inteligência de Mercado da EMBRAER Dimas Tomelin, confirmou com exclusividade para DefesaNet o avanço nas discussões com o grupo sueco SAAB.


Júlio Ottoboni
Exclusivo DefesaNet

 
A EMBRAER negocia com a SAAB a produção de uma versão da aeronave de transporte multimissão da linha KC-390. Essa nova parceria visa suprir a demanda da frota das Forças Armadas do governo da Suécia para esse tipo de aeronave militar. Atualmente modernizando aeronaves Hércules C-130C na espera do KC-390.

As conversações estão adiantadas e devem abranger também subprodutos derivados da produção do caça Gripen NG para atender tanto as Forças Armadas brasileiras como o mercado internacional.

As exposições das possibilidades de negócios na área de aeronáutica militar são vistas com entusiasmo por ambos os lados. O governo da Suécia falou inclusive em acertar com o Brasil a exploração na área de mineração, mas o foco principal é o segmento de defesa e estreitar as relações com a EMBRAER.



Aeronave de Transporte Multimissão KC-390 - Foto Luca Lacaz Ruiz Agência X-9 / DefesaNet

“O mercado de defesa é onde estamos concentrando todos nossos esforços e é o setor que há uma maior sinergia entre a EMBRAER e a SUÉCIA. Temos equipes que trabalham em conjunto para buscar e capturar novos mercados, além de atender novos clientes, não temos nada ainda específico, mas bastante avaliações”, comentou o representante da Embraer e diretor de Inteligência de Mercado da EMBRAER Dimas Tomelin, que participou como palestrante no evento o Brazil-Sweden Seminar on Aeronautical Cooperation, realizado no dia 31 de maio em São José dos Campos – SP.

Tomelin cogitou a permanência da BOEING como parceira na produção com a EMBRAER e a Saab no novo modelo customizado para a Suécia. A boa relação entre as empresas ajudará neste processo e a companhia norte americana é vista como estratégica para um novo projeto deste porte.

Entretanto, não há prazo para o anúncio oficial do futuro contrato e da parceria. Embora tanto as frentes de trabalho dos governos e das empresas estejam já atuando em detalhes. Os processos estão bem adiantados, como garantiu o executivo brasileiro. A EMBRAER e a SAAB já vem discutindo o assunto há alguns anos sobre o assunto e várias informações técnicas do avião foram repassadas para os suecos analisarem as características do aparelho.

Dentro do mercado de defesa, tanto a EMBRAER como a SAAB esperam gerar outras possibilidades comerciais a partir do programa do caça Gripen NG como do KC-390. Segundo Tomelin, devem surgir diversos produtos derivados, que podem abastecer as forças armadas em diversas frentes, tanto na aeronáutica, na naval como nas forças terrestres.

“Temos radares, comando de controle e outros produtos que não se competem, mas valem para diversos ambientes. Em linhas gerais, na área de defesa não excluímos nenhum potencial, até mesmo porque a tecnologia nos permite”, comentou Tomelin.

O clima no evento, no qual participaram diversos representantes de empresas de ambos países como agentes diplomáticos e das armadas, era de empolgação com a concretização do negócio e a ampliação dos clientes do KC, além de possibilitar variações em sua configuração, expandindo em muito as fronteiras de mercado.

“Temos certeza que se concretizarmos a venda do KC-390 para a Suécia seria muito bom para ambos os países, mostraria uma parceria equilibrada e as discussões estão indo muito bem neste sentido”, observou o diretor da EMBRAER.

O interesse Sueco

No dia anterior no evento Fórum de Investimento Brasil 2017, em São Paulo, o Ministro da Defesa, Raul Jungmann junto com o CEO da SAAB Hakan Bushke, e o Embaixador da Suécia no Brasil mostrou que o Brasil tinha interesse na participação da Suécia no Programa KC-390.

A Suécia sempre mostrou interesse no KC-390, como alternativa para a substituição das suas aeronaves Hercules C-130. Porém, há dois anos surgiram dúvidas, em especial com o atraso no programa do KC-390.

No evento do Swedish Air Force Club, antes do Salão de Le Bourget, o então Comandante da Força Aérea Sueca (Flygvapnet), Major-General Micael Bydén, foi claro em uma declaração exclusiva para DefesaNet:

“Para a Força Aérea Sueca o KC-390 é preferencial se mantiver o cronograma de desenvolvimento”.

Neste período tinha sido oficializado o atraso de 18 meses no cronograma do Programa do KC-390 por atrasos orçamentários.
 


O então Comandante da Força Aérea da Suécia Major-General Micael Bydén, alertou, em 2015, que o cronograma era fundamental. Cumprido isso, o KC-390 era a primeira opção da Suécia - Foto - DefesaNet

Modernização Hercules C-130 (Tp84)

A Suécia está modernizando 6 Hercules C-130 E/H, em especial na parte de aviônica. Os últimos C-130H foram recebidos, em 1981.

A Suécia almeja a liderança da União Europeia Nord Group. Os equipamentos atuais limitam a capacidade de voo em áreas civis. Serão modernizadas seis aeronaves C-130 Hercules.

A capacidade de Reabastecimento em Voo (REVO) do KC-390 e a possibilidade de usar pistas sem preparação é prioritário para os suecos.
 
Matérias Relacionadas

Para a Força Aérea Sueca o KC-390 é preferencial se mantiver o cronograma de desenvolvimento 2015 Link

Ministro Jungmann defende parceria internacional para o projeto do KC 390 Link

KC-390: a diferença está no detalhe 2015 Link



 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Brasil - Rússia

Brasil - Rússia

Última atualização 14 DEZ, 13:00

MAIS LIDAS

KC-390