31 de Agosto, 2016 - 10:50 ( Brasília )

Geopolítica

Comandante militar dos EUA acusa Irã de conduta provocadora no Golfo


Um comandante militar americano acusou nesta terça-feira Teerã de agir de forma pouco segura e "provocadora" no Golfo Pésico, onde a Marinha iraniana realiza manobras arriscadas perto de navios dos Estados Unidos.

Os comentários do general Joe Votel, chefe do Comando Central americano, surgem depois de o Pentágono denunciar, na semana passada, uma série de encontros "pouco profissionais" no Golfo com o Corpo de Guarda Revolucionária do Irã.

No âmbito destes incidentes, um navio americano teve que fazer disparos de advertência.

"Em dias recentes, temos sido testemunhas de mais atividades provocadoras da Guarda Revolucionária e navios da Marinha", afirmou Votel.

"Este tipo de comportamento é muito preocupante e esperamos ver as forças navais do Irã agir de um modo mais profissional", acrescentou.

O chefe militar observou que 90% dos encontros pouco seguros com embarcações iranianas são conduzidos pelas Força Qods, elite da Guarda Revolucionária.

Além disso, se disse "preocupado" por alguns comandantes dos Qods "que estão operando de forma provocativa e tentam nos pôr à prova".

O Pentágono indicou que o momento mais dramático dos três incidentes ocorreu na quarta-feira, quando embarcações iranianas manobraram ao redor de dois navios-patrulha americanos, o USS Squall e o USS Tempest.

Apesar das múltiplas advertências por rádio e alto-falantes, uma embarcação iraniana aproximou-se a menos de 200 metros de um dos navios americanos. Finalmente, o Squall fez três disparos de advertência, após o que as forças iranianas se retiraram.

Artigo relacionado:

Marinha iraniana interceptou de forma 'perigosa' destróier dos EUA [Link]