COBERTURA ESPECIAL - Brasil - Rússia - Geopolítica

14 de Julho, 2014 - 15:25 ( Brasília )

Brasil e Rússia assinam acordos e defendem maior integração


Após reunião bilateral e assinatura de atos entre Brasil e Rússia nesta segunda-feira (14), a presidenta Dilma Rousseff afirmou que ambos países estão entre os maiores do mundo. Por conta disso, ela considera buscar parcerias que vão além de acordos comerciais, mas também nas áreas de energia, defesa, infraestrutura, ciência e tecnologia.

“Ressaltamos a importância da cooperação em defesa e em usos pacíficos de energia nuclear. Por esta razão, instruímos nossos negociadores a dar continuidade às negociações para aquisição pelo Brasil de unidades do sistema russo de defesa antiaérea. Isso porque buscamos, com a Rússia, uma relação de longo prazo e de benefícios mútuos, seja pela formação de recursos humanos, seja pelo estabelecimento de parcerias industriais e de associação na área de tecnologia”, analisou.

Dilma também desejou sucesso ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, na organização da Copa do Mundo em 2018. Para a presidenta, Brasil e Rússia sempre poderão cooperar na organização dos megaeventos esportivos, como o próximo Mundial e os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Assinatura de atos

Na cerimônia de assinatura de atos entre Brasil e Rússia, foram firmados acordos em áreas diversas. Pela Declaração do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Federação da Rússia e do Ministério da Defesa do Brasil, os dois países examinaram o estágio das tratativas para o desenvolvimento na área de defesa antiaérea.

No setor do comércio exterior, foi assinado Plano de Ação da Cooperação Econômico-Comercial Brasil-Rússia. Trata-se de iniciativas nas áreas de comércio e investimentos, com objetivo de elevar o patamar comercial bilateral a US$ 10 bilhões.

Também foram assinados entre os dois países acordos de celebração de serviços aéreos, da troca bilateral de dados estatísticos, de estudo de opções para monetização de gás no Projeto Solimões, do estabelecimento, na Universidade Federal de Santa Maria (RS) e no Instituto Tecnológico de Pernambuco, do Sistema Glonass para navegação por satélite, além da cooperação na produção de vacinas.

Tour pela América Latina

 

O presidente russo aproveitou a agenda dos Brics para fazer um tour pela América Latina, região entre as prioridades da política externa russa. Ontem, Putin assistiu à final da Copa do Mundo, que será realizada na Rússia em 2018.

Em entrevista à agência cubana Prensa Latina, Putin disse que seu governo está interessado em uma América Latina unida, forte, economicamente sustentável e politicamente independente, que está se transformando em parte importante do mundo multipolarizado e emergente.



Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Expansão Chinesa

Última atualização 22 SET, 01:20

MAIS LIDAS

Brasil - Rússia