21 de Julho, 2014 - 15:25 ( Brasília )

Aviação

Rússia diz que radar mostra outro avião junto ao MH17


O Ministério da Defesa da Rússia apresentou hoje seu primeiro relato detalhado sobre os momentos finais do voo MH17, da Malaysia Airlines, destacando que os radares russos localizaram uma segunda aeronave na região pouco antes da tragédia. As imagens de satélite, de acordo com a Rússia, mostram que a Ucrânia movimentou seu sistema de mísseis para a área antes do incidente.

Em coletiva de imprensa, o chefe da força aérea, Igor Makushev, não comentou quem seria o responsável pelo míssil que supostamente abateu o avião na última quinta-feira. Entretanto, a versão apresentada combina com a mensagem transmitida pela televisão estatal russa nos últimos dias na qual a Ucrânia é acusada de ter derrubado a aeronave, possivelmente a partir de um avião de caça.

Autoridades ucranianas e ocidentais disseram que detêm evidências que apontam os rebeldes pró-Rússia como responsáveis pela queda do avião da Malaysia Airlines, possivelmente com um sistema de mísseis fornecido pela Rússia. Moscou nega.

Com o apoio de uma elaborada apresentação de imagens de radares e satélites, Makushev afirmou que é provável que o segundo avião fosse um caça ucraniano. Ele também mostrou fotos de satélite retratando supostamente vários sistemas de mísseis terra-ar Buk na área perto de onde o avião caiu. Os sistemas, segundo ele, só poderiam pertencer ao exército ucraniano. A Ucrânia, por sua vez, acusa a Rússia de ter dado aos rebeldes um sistema Buk, com o qual eles teriam derrubado o avião de passageiros.

Segundo, Makushev o avião da Malaysia Airlines se desviou de seu curso por 14 quilômetros, mas pouco antes de cair tentou voltar à rota original. Ele afirmou que a Rússia está preparada para entregar toda a informação que detém às autoridades europeias, o que inclui imagens de satélite e dados de seus próprios radares. Fonte: Dow Jones Newswires.