COBERTURA ESPECIAL - Pandemic War - Aviação

26 de Janeiro, 2021 - 10:50 ( Brasília )

Aeronaves da FAB removem 248 pacientes do estado do Amazonas para várias cidades

Desde o dia 15 de janeiro, aviões da Força Aérea Brasileira já realizaram transporte de pacientes para Teresina, São Luís, João Pessoa, Natal, Goiânia, Brasília, Belém, Vitória, Maceió, Recife e Uberaba

Tenente Flávia Rocha E Capitão Oliveira Lima

Desde o dia 15 de janeiro, quando ocorreu o primeiro voo saindo de Manaus (AM) removendo pessoas com COVID-19, 248 pacientes já foram transportados nas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) para receberem tratamento médico em 11 destinos: Teresina (PI), São Luís (MA), João Pessoa (PB), Natal (RN), Goiânia (GO), Brasília (DF), Belém (PA), Vitória (ES), Maceió (AL), Recife (PE) e Uberaba (MG). Com o objetivo de minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense, nesse período, foram realizados 17 voos com o transporte de pacientes.

Acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), participam das missões duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, sediado na Ala 11, no Rio de Janeiro (RJ). Nesse domingo (24), um desses aviões decolou de Manaus (AM) às 23h15 (horário de Brasília) mais uma vez para a capital piauiense, realizando a remoção de 14 pacientes. Durante a tarde, outra tripulação do Esquadrão Condor partiu às 15h20, transportando 17 pacientes e seis profissionais da equipe médica para a cidade de Uberaba (MG). 

No sábado (23), um C-99 realizou a remoção de mais dez pacientes com COVID-19 em estado moderado, de Manaus (AM) para o Recife (PE). Acompanhados de quatro integrantes da equipe médica, os passageiros deixaram a capital amazonense às 15h45 (horário de Brasília) a bordo da aeronave da FAB. Após pouso técnico na Base Aérea de Belém (BABE), a tripulação chegou à Base Aérea de Recife (BARF) às 21h25, totalizando aproximadamente seis horas de voo.

O Comandante da BARF, Coronel Intendente Isaac Cordeiro da Fonseca Neto, falou sobre as especificidades do transporte de pacientes e do apoio da Organização Militar na logística da Operação COVID-19. "Esta missão se reveste de uma importância muito grande neste momento delicado em que vive o nosso País. Uma missão como esta, de salvar vidas, traz muito orgulho para a Guarnição de Aeronáutica de Recife e para a Força Aérea Brasileira, ajudando nossos irmãos amazonenses junto com os demais órgãos governamentais", descreveu. 

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, após o desembarque, os pacientes passaram por triagem feita por equipes do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) e do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE), e foram encaminhados ao próprio HC e para a unidade do bairro de Boa Viagem, Hospital de Referência no tratamento da COVID-19.

Pacientes transportados para os estados do Pará, Espírito Santo e Alagoas

Já na sexta-feira (22), um C-99 decolou às 14h30 (horário de Brasília) da capital amazonense e pousou em Belém (PA) às 17h25, transportando 17 pacientes e seis profissionais de equipe médica. Na quinta-feira (21), foram mais dois voos da FAB para a cidade de Vitória (ES), levando a esperança para mais 36 pacientes, que viajaram para receber tratamento na capital capixaba, às 15h15 e às 15h35, respectivamente. Na quarta-feira (20), às 21h15, outras 14 pessoas com COVID-19 decolaram para Maceió (AL) nas asas da Força Aérea Brasileira. 

Operação COVID-19

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, higienização de lugares públicos, dentre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no COMAE. Esses Comandos reúnem militares das três Forças, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

Fotos: Cabo A. Pardo / Ala 8; e Soldado Pedro Henrique / CINDACTA III

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PM

PM

Última atualização 03 MAR, 16:20

MAIS LIDAS

Pandemic War