COBERTURA ESPECIAL - Fronteiras - Defesa

18 de Setembro, 2020 - 10:30 ( Brasília )

Comitiva da Defesa encerra visita à Operação Ágata em fronteira ao Sul do País


m continuidade à série de visitas à Operação Ágata, a comitiva, liderada pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho, acompanhou, nos dias 16 e 17, as atividades da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e dos Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização (OSPF), em proveito da Operação, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

No primeiro dia (16), na fronteira Oeste do Paraná, sob coordenação do Comando Militar do Sul (CMS), em conjunto com o Comando do 8º Distrito Naval (Com8ºDN), a visita teve início no 34º Batalhão de Infantaria Mecanizada (34ºBIMec), com uma apresentação conduzida pelo Comandante da 5ª Divisão de Exército, General de Divisão Carlos José Russo Assumpção Penteado.

Ele abordou os principais aspectos da Operação Ágata na região. Em seguida, a comitiva deslocou-se à área de operações da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada (15ª BdaInfMec), onde foi verificada a operação interagências do Exército Brasileiro com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em um Posto de Bloqueio e Controle de Estradas (PBCE) na rodovia BR-277, município de Santa Terezinha, no mesmo estado, rota de grande incidência de crimes ambientais e transfronteiriços.

Nesta quinta-feira (17), a comitiva acompanhou as ações fluviais realizadas ao longo do Rio Paraná, observando o emprego integrado de embarcações e de pessoal da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), da 5ª Divisão de Exército, do Núcleo Especial de Polícia Marítima (NEPOM) da Polícia Federal e do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), da Polícia Militar do Paraná.

A visita à Operação Ágata foi encerrada nas instalações do Centro Integrado de Operação de Fronteira (CIOF), instituição do Ministério da Justiça e Segurança Pública voltada para apoiar os Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização, no combate ao crime organizado, e fortalecer o monitoramento na fronteira brasileira.

A atuação do Ministério da Defesa, por meio da realização da Operação Ágata, tem o intuito de intensificar a presença do Estado na faixa de fronteira e a integração das Forças Armadas com os Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização. Além disso, estimula cooperação técnica, de inteligência e de logística entre as Forças Singulares e as instituições participantes.


VEJA MAIS