COBERTURA ESPECIAL - Brasil - EUA - Terrestre

05 de Janeiro, 2022 - 09:00 ( Brasília )

Exercício CORE: o Exército Brasileiro ampliando a interoperabilidade com o Exército dos Estados Unidos


Em 2016, o Exército Brasileiro e o Exército dos Estados Unidos elaboraram um Plano de Cinco Anos, que definiu as atividades de intercâmbio entre os dois exércitos no período compreendido entre os anos de 2017 e 2021.

Em consequência, foi realizado um exercício combinado denominado Culminating em fevereiro de 2021, no Centro de Treinamento de Preparação Conjunta (JRTC, na sigla em inglês), em Fort Polk, Louisiana. Uma força-tarefa valor subunidade da Brigada de Infantaria Pára-quedista (FT SU), com um efetivo de 162 militares, foi a tropa enquadrada em um dos batalhões da 82nd Airborne Division do Exército Norte-Americano para realizar o salto noturno da aeronave brasileira KC-390 Millennium.

Após a aterragem, os militares realizaram uma marcha para o combate e conquistaram a fictícia Vila Pennsylvania, protegendo a população local contra o inimigo.

Depois as duas Forças prosseguiram em uma série de exercícios combinados, agora denominados “CORE”. Os exercícios “Combined Operations and Rotation Exercises” (CORE, acrônimo em inglês) contam com a participação de tropas das Forças de Prontidão do EB, enquadradas em batalhões, brigadas ou divisões do Exército dos EUA, em exercícios de adestramento nesse país; ou tropas do Exército dos EUA, enquadradas em batalhões, brigadas ou divisões do Exército Brasileiro, no caso de exercícios de adestramento no Brasil.



Em face disso, serão realizados, anualmente, exercícios com tropas de infantaria leve e de selva e mecanizadas, visando promover o intercâmbio de experiências de combate com o Exército dos Estados Unidos.

De 5 a 14 de dezembro de 2021, foi a vez de a 12ª Brigada de Infantaria Leve – Aeromóvel (12ª Bda Inf L- Amv) receber uma companhia com 200 militares da 101st Airborne Division do Exército Norte-Americano enquadrada no 5º Batalhão de Infantaria Leve.

Essa Divisão participou recentemente de operações de contraterrorismo no Iraque e no Afeganistão. Os militares realizaram simulações de assalto aeromóvel, ataque e combate urbano no Campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (RJ).

O exercício envolveu tarefas diversificadas, com ações ofensivas e defensivas, que contaram com a presença de forças regulares e irregulares nos ambientes rural e urbano. A finalidade precípua foi contribuir com o adestramento das Forças de Prontidão (FORPRON) e com a validação de todos os aspectos da doutrina, da organização (e/ ou processos), do adestramento, do material, da educação, do pessoal, da infraestrutura e da interoperabilidade.



O exercício efetivamente concorreu para a obtenção de inúmeros objetivos. Além de ser um novo modelo de treinamento e avaliação de adestramento no Exército Brasileiro, a preparação favoreceu o aperfeiçoamento do Sistema de Prontidão (SISPRON) e o aprimoramento da doutrina militar brasileira. Também com o propósito de aperfeiçoar a interoperabilidade do Exército Brasileiro com o Exército dos Estados Unidos, essa atividade tem motivado a construção de novas oportunidades para o estabelecimento de futuras parcerias com o Exército dos Estados Unidos.



VEJA MAIS