COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Armas

30 de Dezembro, 2020 - 14:00 ( Brasília )

Taurus Armas fecha venda de 12 Mil fuzis T4 para o Exército das Filipinas




A Taurus Armas S.A. divulgou (26DEZ2020), que, após o fuzil Taurus T4 ser aprovado nos rigorosos testes qualificatórios de resistência realizados nas Filipinas, a empresa oficialmente fechou a venda de 12.412 unidades dessa arma para suprir o Exército Filipino.

Para a Taurus, a transação é significativa, tanto pela quantidade envolvida, como pelo fato de ser a primeira força militar do mundo a adotar o fuzil T4, já que, até então, a arma só era adotada por forças policiais no Brasil e em outros países.

A entrega de todo o lote será realizada durante o primeiro semestre de 2021.
O preço ofertado pela fabricante brasileira foi de 590,78 dólares por unidade, o que significará um significativo ingresso de mais de 35 milhões de reais nos cofres da companhia.

O fuzil T4, produzido na planta da Taurus no Brasil, deverá ser o primeiro fuzil automático no calibre 5.56 produzido fora dos Estados Unidos a ser adquirido pelo Exército Filipino. Em todas as licitações internacionais anteriores, o Exército das Filipinas adquiriu esse tipo de armamento de fabricantes norte-americanos.

A arma é baseada na consagrada plataforma M4/M16, amplamente empregada pelas Forças Armadas em todo o mundo e, principalmente, pelos países membros da OTAN, por ser considerada extremamente confiável, leve e de fácil emprego e manutenção.

A adoção do Taurus T4 pelo Exército das Filipinas comprova, mais uma vez em nível mundial, a excelente qualidade das armas produzidas pela Taurus, decorrente do exigente protocolo de desenvolvimento de produtos do Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia da empresa.




Parceria com empresa filipina

A Taurus estabelecerá uma parceria com a empresa filipina Trust Trade, que prestará serviços de pós-venda nesse país (assistência técnica e reposição de peças). Esta empresa é a responsável pela distribuição exclusiva dos produtos das brasileiras Taurus Armas, CBC/Magtech e Condor Tecnologias Não-Letais, além de importadora e distribuidora internacional líder em armas de fogo, munições e acessórios nesse país asiático, atendendo às necessidades da polícia, agentes da lei, militares e civis para transações individuais, no atacado e institucionais.
 
Filipinas e Índia credenciam a Taurus no imenso mercado asiático

O fornecimento de fuzis e pistolas para as forças armadas e policiais das Filipinas e a joint venture com a indiana Jindal Defense estabelecem um cenário promissor para a Taurus Armas, pois credenciam a empresa junto ao imenso mercado asiático, pressupondo novos e significativos negócios no maior e mais inexplorado mercado mundial para armamentos leves.

Como exemplo, recentemente a Índia solicitou 10 unidades do Fuzil T4 para submetê-los a testes, haja vista que pretende fazer uma licitação que poderá variar entre 350.000 e 500.000 fuzis CQB (Close Quarters Battle - arma mais curta que o fuzil de assalto, destinada ao combate aproximado) para suas unidades de Infantaria, especialmente as que atuam nas regiões da fronteira com o Paquistão.

O pioneirismo da Taurus e da CBC, sendo parceiros de primeira hora do Primeiro-Ministro indiano Narendra Modi em seu Programa Make in India (concretizado por meio das joint ventures já firmadas com a Jindal Defence e com a SSS Defence, respectivamente), poderá pesar favoravelmente na balança das negociações para a escolha do novo fuzil CQB indiano.

Além desse fator, poderão também pesar também no negócio a afinidade ideológica e os interesses comerciais mútuos entre o PM Modi e o Presidente Jair Bolsonaro, bem como a ambição geopolítica da Índia nas Américas, tendo o Brasil como epicentro. Correndo por fora, há ainda o fato (noticiado pela imprensa indiana) de o governo desse país asiático ter grande interesse em firmar uma parceria com a Embraer, visando sua divisão de jatos comerciais.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


SIMDE

SIMDE

Última atualização 18 MAI, 13:00

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa