COBERTURA ESPECIAL - Argentina - Geopolítica

07 de Fevereiro, 2022 - 11:00 ( Brasília )

Argentina entra nas Novas Rotas da Seda, controverso projeto comercial de Pequim


A China e a Argentina assinaram neste domingo (6) um protocolo de intenções para a entrada do país sul-americano nas Novas Rotas da Seda, um ambicioso projeto de Pequim que tem sido apontado como um mecanismo de pressão sobre os países, ao promover dívidas públicas colossais com o gigante asiático.

A iniciativa Novas Rotas da Seda visa melhorar as relações comerciais entre Ásia, Europa e África através da construção de portos, ferrovias, aeroportos ou parques industriais.

Essas infraestruturas devem permitir que a China acesse mais mercados e abra novos caminhos de expansão para suas empresas. Entretanto, os críticos do projeto acusam Pequim de usar esse mecanismo para pressionar os países, empurrando-os para o endividamento, a fim de obter controle sobre a situação. A ponto de alguns observadores considerarem que a América Latina não é mais o quintal dos Estados Unidos, mas da China.

Assinatura durante os Jogos Olímpicos

Em visita a Pequim para os Jogos Olímpicos de Inverno, que começaram na sexta-feira (4), o presidente argentino, Alberto Fernández, foi recebido neste domingo pelo presidente chinês Xi Jinping. Ambos os chefes de Estado assinaram um acordo para "promover conjuntamente a construção" de Novas Rotas da Seda, conforme informou a televisão pública CCTV.

O acordo formaliza a entrada da Argentina nas Novas Rotas da Seda, bem como na "Rota da Seda Marítima do Século XXI", mecanismo para desenvolver a cooperação econômica, promover ações e projetos que aprofundem as relações entre os dois países e fortaleçam a conectividade regional, informa um comunicado divulgado após a assinatura do documento.

A China assinou acordos semelhantes relacionados a esta iniciativa com cerca de outros 150 países. De acordo com o Ministério do Comércio chinês, as empresas locais investiram mais de US$ 20.000 milhões em projetos relacionados com as Novas Rotas da Seda, no ano passado.

Argentina se junta às Novas Rotas da seda da China*

China e Argentina assinaram neste domingo (6) um protocolo de acordo permitindo a entrada do país sul-americano nas Novas Rotas da Seda, um ambicioso projeto de Pequim lançado sob a liderança de seu presidente Xi Jinping.

A iniciativa Novas Rotas da Seda visa melhorar as relações comerciais entre Ásia e os demais continentes através da construção de portos, ferrovias, aeroportos ou parques industriais.

Essas infraestruturas devem permitir que a China acesse mais mercados e abra novos caminhos de expansão para suas empresas.

Por ocasião de uma visita a Pequim para os Jogos Olímpicos de Inverno, inaugurados na sexta-feira passada, o presidente argentino Alberto Fernández foi recebido neste domingo por seu colega Xi Jinping.

Ambos os chefes de Estado assinaram um acordo para "promover conjuntamente a construção" de Novas Rotas da Seda, disse a televisão pública CCTV.

O acordo formaliza a entrada da Argentina nas Novas Rotas da Seda, bem como na "Rota da Seda Marítima do Século XXI", para desenvolver a cooperação econômica, promover ações e projetos que aprofundem as relações entre os dois países e fortaleçam a conectividade regional, segundo o texto divulgado após a assinatura do acordo.

A China assinou acordos relacionados a esta iniciativa com cerca de 150 países.

De acordo com o Ministério do Comércio, as empresas chinesas investiram mais de 20 bilhões de dólares (17.4 bilhões de euros) em projetos relacionados com as Novas Rotas da Seda no ano passado.

*com AFP


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


US RU OTAN

US RU OTAN

Última atualização 27 MAI, 15:00

MAIS LIDAS

Argentina