COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Terrestre

23 de Junho, 2020 - 11:30 ( Brasília )

Engenharia do Exército garante qualidade e sustentabilidade em obras na rodovia BR-222, no Piauí


O 2º Batalhão de Engenharia de Construção (2º BEC) adotou uma prática sustentável em uma obra no interior nordestino. Reciclando o pavimento de um trecho que engloba 3 rotatórias na rodovia BR-222/PI, no município de Esperantina (PI), o 2º BEC reutiliza 100% do material preexistente e danificado da própria pista e o reaplica no solo, deixando-o em condições de já receber a camada final de asfalto.

Com isso, elimina-se a necessidade de importar novos agregados em um processo que envolveria novas aquisições, tanto de insumos quanto de serviços de transporte e aplicação na pista.

Além disso, essa tecnologia também proporciona economicidade ao processo executivo da obra, ao dispensar a extração e aquisição de novos insumos, e por dar a destinação ambientalmente correta do material primitivo, que se tornaria “expurgo”. Elimina, também, o emprego de outros equipamentos, que fariam o processo tradicional de extração, carregamento, transporte e aplicação na pista.

O referido serviço, denominado "reciclagem asfáltica a frio in situ" (no local), é feito por um equipamento específico chamado Recicladora de Asfalto (RA), que possui um cilindro especial para corte e trituração, não somente da camada asfáltica, mas também da camada inferior de base granular da pista.

Esse cilindro é dotado de dentes de corte especiais de aço, com ponta de tungstênio de alta resistência. Dessa forma, com uma passada única, a RA, acoplada a um caminhão pipa, corta o pavimento danificado, tritura-o e, após um processamento interno na máquina, mistura, homogeniza e reaplica todo o material tratado na pista, para, em seguida, ser compactado, aplainado e coberto com a camada final de asfalto.



Com uma extensão de 1,2 km, o trecho engloba 3 rotatórias, que permitem a intersecção do anel viário para as cidades de Esperantina, São João do Arraial (PI) e Matias Olímpio (PI). A obra é uma antiga demanda da população local e tem grande importância na velocidade, segurança e capacidade de tráfego na região.

Tal trecho faz parte de um plano de trabalho que contempla serviços de manutenção em 102 km na rodovia BR-222/PI, coordenados pelo 1º Grupamento de Engenharia, de acordo com o Termo de Execução Descentralizada entre o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes e o Exército Brasileiro.



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 07 JUL, 12:00

MAIS LIDAS

Mão Amiga